Durante a vida tenho notado alguns padrões de comportamento preocupantes. Um deles é o padrão de fuga do comprometimento, e como consequência a incapacidade de alcançar felicidade.

 O poeta Vicente Augusto de Carvalho, em seu poema Velho Tema disse:

”Essa felicidade que supomos,
Árvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos,

Existe, sim: mas nós não a alcançamos
Porque está sempre apenas onde a pomos
E nunca a pomos onde nós estamos.”

É fundamental entender que não está de acordo com as leis divinas receber uma bênção sem cumprir as leis onde ela está baseada, neste ponto a comparação pode ser um grande mau. Muitos olham sucessos de outrem e se questionam porque não experimentam o mesmo, na maioria das vezes deixam de observar o preço pago e o tempo de espera necessário para receber determinada bênção.

O livro de Eclesiastes é bastante claro: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: (…) tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou;” Eclesiastes 3:1-2

O problema ocorre quando não se está disposto a plantar e aguardar a colheita.

Alguns sinais deste comportamento:

Um padrão de baixo comprometimento demonstrado na incapacidade de assumir compromissos que venham a trazer a obrigação de apresentar resultados. Isto leva geralmente a:

  • Instabilidade em empregos,
  • Permanência prolongada em subempregos,
  • Falta de engajamento em estudos e formação,
  • Busca por funções muito acima de suas habilidades profissionais,
  • Serviço insuficiente no evangelho e
  • Dificuldades em cumprir metas.

O resultado é um sentimento crônico de frustração pessoal e também frustrações familiares. Geralmente a linha de vida passa ser a busca de resultados grandiosos sem o desejo de pagar o preço necessário, pulando etapas cruciais.

Outra consequência frequente é “a busca de terras prometidas”. São comuns as ideias de ir para o exterior ou para outros lugares “tentar a vida”, com a falsa expectativa de que a vida será melhor, quando na realidade somente será a transferência do problema para um local diferente. Não há como fugir de si mesmo.

O que fazer?

A gratidão é um dos atributos que podem auxiliar a trazer a felicidade para o momento em que vivemos, contar as bênçãos amplia a visão.

Lutar contra a natureza indolente do homem natural com os meios espirituais da oração, jejum e obediência, pedindo a Deus o fortalecimento é fundamental.

A Bênção Patriarcal e as orientações dos líderes da igreja podem prover o auxílio necessário para redirecionar a vida e expectativas.

No próximo artigo: As leis Espirituais do Sucesso Material.

Siga-me!

Luciano Sankari

Serviu na Missão Brasil Recife Sul de 1996 a 1998.Graduado em medicina em 2003 na Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, com Especialização em Cardiologia HC-UFPR e em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde ENSP/FIOCRUZ. Trabalha na área de psiquiatria há 12 anos. É Presidente da Estaca Curitiba Brasil Novo Mundo. Casado, tem 3 filhos.
Siga-me!

Últimos posts por Luciano Sankari (exibir todos)