Embora não seja uma exímia cozinheira, gosto de cozinhar para os amigos. Faço principalmente bolos. Sempre digo que só aprendo vendo fazer porque muitas vezes consegui “solar” até massa pronta de bolo.

Peguei a receita e me disponho a fazê-la passo a passo. Segui fielmente as instruções, mas para minha surpresa, mesmo seguindo todos os direcionamentos, colocando os ingredientes milimetricamente, me deparo às vezes, com um bolo solado, que não cresceu, que não ficou fofo, não assou direito, que cresceu só de um lado, não ficando agradável às vistas e deixando a desejar também ao paladar.

Observei que não basta somente seguir a receita, tem vários fatores que contribuem para o bom andamento da massa. Para não ter dado certo, a temperatura do forno poderia estar baixa ou alta demais; poderia ter aberto o forno antes do tempo, pode ter caído pingos d’água na massa. Ou seja, nem sempre seguir a “receita” é o suficiente.

Fazendo uma analogia com o evangelho, algumas vezes vamos seguir as “receitas prontas”(Ensinamentos); os ingredientes são colocados da forma correta, com as quantidades certas, mas o nosso “bolo” pode não crescer, pode desandar, não dar certo (Problemas com familiares, filhos, cônjuge ). O fato da receita não dar certo, não necessariamente é porque os ingredientes não foram colocados da forma correta (Reuniões Familiares, Oração Familiar, Leitura das escrituras, Exemplo…). É preciso reconhecer que precisamos também de outros fatores como :disposição, desejo, querer, escolhas…

Pode ser um “pingo d’água” na massa ou a “temperatura” do forno que não estava adequada. Não necessariamente o preparo. Ou seja, mesmo ao utilizarmos as “receitas prontas” o nosso bolo (nossa vida, familiares, filhos, cônjuge) pode desviar-se dos caminhos do Senhor por fatores externos, livre arbítrio e outras coisas; famílias fiéis debatem-se com problemas bem reais, com filhos rebeldes, com seu casamento em crise, com familiares q desestabilizam a unidade e outras situações que abatem as famílias.

Em contrapartida, quando o nosso “bolo ” não dá certo, imediatamente aparecem os irmãos bem intencionados que passam as suas receitas prontas do que deveríamos fazer e do que não deveríamos para ter sucesso. O que eles não levam em conta é que embora a receita seja perfeita (mandamentos, ensinamentos) pode ser que ainda assim desande por causa da temperatura do forno (influências de amigos) ou por causa de pingos d’água na massa ( Liberdade de escolha)ou pode ser q colocamos fermento demais e a massa transbordou ( influência de vãs filosofias de homens). Afinal, por mais que sigamos o evangelho de Jesus Cristo, não podemos forçar alguém a fazê-lo. Não devemos interferir no arbítrio de ninguém.

Isso me remete a uma Sister que passou onde moro; sempre que ela ouvia alguém falar algo inconveniente, ou fora do contexto, ela brincava dizendo: ” -Dá uma caladinha de boca aí? “. Quantas vezes ao ouvir as “Receitas prontas ” minha vontade é parafrasear a Sister.

É importante pensar no quanto o outro está sofrendo; que “achar” o que o outro deve fazer é muito fácil, mas sentir suas dores e colocar-se no seu lugar é o grande desafio da vida.

É muito fácil fazer conjecturas; sempre sabemos o que iríamos fazer se passássemos por alguma situação, mas uma coisa é supor, outra coisa é passar.

Na música popular, Caetano Veloso diz: ” Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é ” (Dom de Iludir). É exatamente isso, cada um sabe o que passa, suas angústias, seus sofrimentos… É muito fácil dar “receitas prontas ” quando a sua foi um sucesso, mas devemos lembrar que nem sempre a receita do outro não deu certo porque ele deixou de seguir as instruções. Então um pouco de empatia não faz mal a ninguém. Lembremos do ensinamento inspirado do Salvador, também conhecido como a “Regra de Ouro” “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-o também vós a eles, porque esta é a lei e os profetas” ( Mateus 7:12 )

Siga-me!

Tatiana Castro

Membro da Igreja há 25 anos. Serve como Professora na Escola Dominical e também como Professora do Instituto. É graduada em Letras Português Espanhol e tem Especialização em Leitura e Produção Textual. É casada, mãe de dois filhos: um rapaz de 18 anos, que serve na missão Brasil Manaus, e uma menina de 8 anos. É funcionária pública e ensina na rede Estadual e Municipal.
Siga-me!

Últimos posts por Tatiana Castro (exibir todos)