O pouco que sabíamos a respeito deste Rei e Sacerdote da época dos antigos patriarcas se resumia aos poucos versículos da Bíblia. Em Gênesis ele é mencionado pela primeira vez, como o Rei da terra de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, que foi ao encontro de Abraão para abençoá-lo e receber dele o dízimo. (Gênesis 14: 18-20)

No Novo Testamento, aprendemos com o Apóstolo Paulo, que uma Ordem, ou sistema hierárquico do Sacerdócio Divino, recebera o nome deste antigo Rei e Sacerdote. O próprio Salvador Jesus Cristo, pertencia a esta ordem do sacerdócio que levava o nome de Melquisedeque. (Hebreus 6: 20)

Tudo o mais que sabemos a respeito de Melquisedeque, seus títulos e autoridade, sua linhagem e o motivo de receber tão grande honra de ter seu nome usado para identificar o Santo Sacerdócio segundo a Ordem do Filho de Deus, chegaram a nós nestes últimos dias, através das escrituras da restauração, das palavras dos profetas modernos e das antigas tradições judaicas. (D&C 107: 2-4)

No livro de Mórmon, lemos que “nenhum foi maior do que ele”. (Alma 13: 19) Como líder do sacerdócio para seu povo, Melquisedeque pregou o arrependimento e estabeleceu paz em seus dias, por meio de uma fé vigorosa e exercendo o seu ofício no sumo sacerdócio. (Alma 13: 17-18)

No livro de Doutrina e Convênios aprendemos especificamente que benção Melquisedeque concedeu a Abraão: “Esse Abraão recebeu o sacerdócio de Melquisedeque, que o recebeu através da linhagem de seus pais, até Noé;” (D&C 84: 14)

Há mais sobre este extraordinário Sumo Sacerdote: “O Apóstolo Paulo, obviamente conhecendo muito mais a respeito de Melquisedeque do que registrou em sua epístola, deu-nos uma brilhante ilustração da grande fé possuída por uma pessoa cujo nome não revelou, a qual ‘praticou a justiça, alcançou promessas, fechou a boca dos leões, apagou a força do fogo. ’ (Hebreus 11: 13-34) Através das inspiradas adições feitas pelo Profeta Joseph Smith ao Velho Testamento, sabemos que Paulo estava-se referindo a Melquisedeque. [1]

Melquisedeque, um Título Messiânico

Do Hebraico, Melquisedeque (Malki-Tzadeq) significa Rei de Justiça. Em quase todas as ocasiões em que Melquisedeque é mencionado nas escrituras, e devemos lembrar que elas são pouquíssimas, o fato de ele ser o Rei de Salém é incluído. A terra de Salém, de acordo com a tradição judaica é a mesma região que hoje conhecemos como Jerusalém.

Antes de ser conquistada pelos israelitas, Salém era habitada pelos Jebuseus que a chamavam de Jebus. Assim, os israelitas se referiam a eles como “Jebus de Salém”, e a cidade veio a ser chamada posteriormente Jerusalém. (Josué 15: 63; 18: 28; I Crônicas 11: 4)

Salém, do hebraico Shalem, significa completo, harmonia ou paz. Melquisedeque foi literalmente um símbolo do verdadeiro Rei da Justiça e Rei da Paz, o Messias prometido, que traz justiça e paz ao mundo.

Melquisedeque e Sem

Segundo tradições judaicas, Melquisedeque é considerado frequentemente como sendo Sem, o filho de Noé. Um estudioso moderno examinou a questão e declarou: “Examinemos em primeiro lugar o que sabemos acerca de Sem. Embora a Bíblia mencione Sem como sendo o filho mais velho de Noé, as revelações modernas nos ensinam que Jafé o era (Gênesis 5: 32 e Moisés 8: 12). Ambos os relatos, entretanto, são unânimes em indicar Sem como sendo o progenitor de Israel, e que, de fato, o sacerdócio foi transferido através dele a todos os grandes patriarcas que viveram depois de Noé. Nesta ordem patriarcal do sacerdócio, Sem é colocado na mesma posição de destaque junto com Noé. Ele possuía as chaves do sacerdócio, e era o grande sumo sacerdote de sua época.

Vivendo no mesmo período histórico que Sem, existia um homem chamado Melquisedeque, que também era conhecido como o grande sumo sacerdote. As escrituras nos dão os detalhes relativos ao nascimento de Sem e sua linhagem de ancestrais, mas nada falam quanto à sua vida, e quanto ao ministério posterior que exerceu. Todavia, no que diz respeito a Melquisedeque, acontece exatamente o contrário. Não existe registro algum sobre o seu nascimento e nomes de seus ascendentes, embora o Livro de Mórmon afirme que ele tinha um pai. No que concerne à sua vida e ministério, conhecemos diversos fatos extraordinários e importantes.

Todos estes fatos suscitam algumas questões importantes que merecem ser respondidas. Havia dois sumo sacerdotes presidindo na mesma ocasião? Por que os relatos bíblicos nada dizem sobre o ministério exercido por Sem? Por que nada se Sab sobre os ancestrais de Melquisedeque?

Devido ao nível de conhecimento que possuímos muitos santos e estudiosos do evangelho têm imaginado se estes dois homens não seriam a mesma pessoa. A verdade é que não conhecemos a resposta. Porém, ao examinarmos as escrituras, ficamos fascinados com o que conseguimos descobrir, pois tudo parece indicar que ambos são de fato um só personagem.” [2]

Alguns detalhes que esclarecem esta ideia:

1. A herança dada a Sem incluiu a terra de Salém. Melquisedeque aparece nas escrituras como o rei de Salém, que reina sobre esta área.

2. Sem, de acordo com a revelação posterior, reinou em justiça e o sacerdócio passou a gerações posteriores através dele. Melquisedeque aparece na em cena com um título que significa “rei da justiça”.

3. Sem era o grande sumo sacerdote de sua época. Abraão honrou o sumo sacerdote Melquisedeque, buscando uma bênção em suas mãos e pagando-lhe dízimos.

4. Abraão vem em seguida na ordem patriarcal do sacerdócio e certamente deve ter  recebido o sacerdócio de Sem; Mas D&C 84: 5-17 diz que Abraão recebeu o sacerdócio de Melquisedeque.

5. A tradição judaica identifica Sem como Melquisedeque. [3]

6. A notável visão do Presidente Joseph F. Smith nomeia Sem entre os grandes patriarcas, mas nenhuma menção é feita de Melquisedeque.

7. O Jornal Times and Seasons (vol.6, p.746) fala de ‘Sem, o qual era Melquisedeque… ’

Ao lermos o relato de Abrão, que buscou ‘as bênçãos dos pais’, maior conhecimento e desejou tornar-se um príncipe da paz, vemos que ele foi guiado para longe de seu pai idólatra até Canaã, para que pudesse obter o sacerdócio, tornar-se o pai de muitas nações e um sumo sacerdote. Todas estas bênçãos só poderiam ser concedidas por aquele que portava as chaves do sacerdócio na terra em sua época. (Abraão 1: 1-4 e TJS, Gênesis 14: 33-40)

Notas

1-McConkie, Mormon Doctrine, pg 474-475. (Ver TJS, Gênesis 14: 25-40)

2-Alma E. Gygi, “Is it Possible That Shem and Melquizedek Are The Sam Person?”  Ensign, Novembro 1973, pg 15-16. (https://www.lds.org/ensign/1973/11/i-have-a-question?lang=eng)

3- “Quando Abraão retornou da guerra, Sem, ou, como às vezes é chamado, Melquisedeque, o rei da justiça, sacerdote do Deus Altíssimo…” (Ginsberg, Legends of the Jews, p. 233.) “A tradição judaica pronuncia Melquisedeque como um sobrevivente do Dilúvio, o patriarca Sem.” (Smith’s Bible Dictionary, p. 393.) “E Adonizedek, rei de Jerusalém, o mesmo foi Sem…” (Livro de Jasher 16:11.)

Siga-me!

Marcelo de Almeida

De Fortaleza/CE, e com 34 anos, Marcelo de Almeida é solteiro, missionário retornado e serve como Diretor de Indexação da Estaca. Ele estuda Enfermagem e é SUD desde os 16 anos, tendo servido na Missão Brasil Londrina.
Siga-me!

Últimos posts por Marcelo de Almeida (exibir todos)