PODERÁ REALIZAR PLANOS MAIORES”

Norma Evenson (1), da Universidade Berkeley, Califórnia, assim escreveu sobre o surgimento da nova capital brasileira: “Brasília representa o triunfo da organização em um país nunca lembrado por sua organização eficaz, ela representa o cumprimento de um cronograma em uma sociedade em que os prazos poucas vezes são cumpridos e representa trabalho árduo e contínuo de um povo com reputação de relutância ao trabalho árduo e contínuo. Brasília é para o Brasil uma realização tão extraordinária que parece ser milagrosa”.

Tal maravilhamento com a construção da Capital do Brasil parece ter sido compartilhado por muitos estrangeiros. Nesse rol está o Presidente Ezra Taft Benson (2), que, na qualidade de Secretário de Agricultura dos Estados Unidos, ao conhecer a cidade, expressou o sentimento de que um povo que constrói Brasília poderá realizar planos maiores. Brasília contava somente seis meses de vida.

Ora, o pronunciamento do Secretário Benson está estampado na capa do jornal Correio Braziliense de 22 de outubro de 1960, um sábado. O título da publicação é: “UM POVO QUE CONSTRÓI BRASÍLIA PODERÁ REALIZAR PLANOS MAIORES: Entusiasmado com o ‘gigante que desperta’ o secretário da agricultura dos EUA”.

Leiamos o trecho pertinente:

[…] O Sr. Ezra Benson realiza uma viagem aos países sul-americanos e se faz acompanhar do casal Need Benson e de sua filha Bonnie Benson.

Acompanhado pelos presentes, o representante do Governo americano dirigiu-se à estação de passageiros, onde pronunciou um breve discurso. Expondo os motivos da sua viagem ao Brasil, disse que “deseja ver tudo o que puder” sobre o nosso país e conhecer melhor os planos e esperanças de maior progresso econômico, que pretendemos realizar, no Futuro.

A seguir chamando o Brasil de “gigante que desperta”, o Sr. Ezra Taft Benson considerou muito apropriada essa figura de oratória, pois o “povo que tem o espírito, a imaginação e a capacidade para criar uma cidade como Brasília, com a matéria-prima do próprio ‘hinterland’ (3), também tem espírito, a imaginação e a capacidade para realizar planos ainda maiores para a Nação Inteira. […]

Tal foi a impressão do ilustre visitante, enviado especial do Presidente dos Estados Unidos, sobre Brasília, espetacular fruto da capacidade criadora do homem brasileiro.

Seguem as fotos da matéria publicada no referido periódico Correio Braziliense:

brasilia

Página 1

brasilia1

Página 6

1. Décimo terceiro presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Também foi secretário da Agricultura nos dois mandatos do presidente dos Estados Unidos Dwight D. Eisenhower.

2. EVENSON, Norma. O Simbolismo de Brasília. In Brasília: Antologia Crítica XAVIER, Alberto e KATINSKY, Julio (Org.). [2010?] Cosacnaify [Sl].

2. Hinterland significa interior.

Siga-me!

Ludmilla Gagnor Galvão

Ludmilla Gagnor Galvão é taquígrafa e revisora de Português. Seu passatempo é pesquisar a história da Igreja em Brasília, tarefa que a leva a vasculhar também a história da Igreja no Brasi
Siga-me!