Toda vez que começo a ler o Livro de Mórmon e chego a 1 Néfi 4 com a história de Néfi e Labão, sempre me faço a mesma pergunta: “Por que Néfi teve que matar Labão?”

Néfi retorna pela terceira vez à casa de Labão confiando no Senhor para abrir um caminho para cumprir Sua missão. Ele encontra Labão bêbado e é ordenado a cortar sua cabeça com sua própria espada. Ele então encontra o servo de Labão, recupera os registros e os leva para seus irmãos fora da cidade. Quando Zorã tenta fugir e voltar à sua escravidão, Néfi lhe oferece liberdade e um lugar com seu pai.

Labão já estava bêbado e inconsciente. Por que Néfi teve que matá-lo para cumprir sua missão?

Recentemente enquanto eu estava relendo a história, eu finalmente percebi que talvez Néfi relatou sobre esse evento em detalhes para responder a perguntas ainda mais importantes, perguntas eternas. Como somos libertados do poder de Satanás? Qual é a nossa relação com Jesus Cristo? Como ganhamos a vida eterna?

É muito mais do que um relato histórico; é também uma alegoria – uma história simbólica com os seguintes personagens:

Néfi, representando Jesus Cristo

Labão, representando Satanás

Zorã, representando cada um de nós

Então por que Néfi teve que matar Labão? Ainda não tenho uma resposta completa à essa pergunta, mas essa não é a questão essencial. Com uma mudança de foco eu descobri algumas respostas a uma pergunta que realmente importa: O que essa história me ensina sobre o Salvador?

Destruindo o Inimigo

Assim como eu não entendo completamente por que Néfi matou Labão, eu nunca vou compreender plenamente como o Salvador cumpriu Sua Expiação ou como ele venceu Satanás. Mas o que é importante para mim é que eu sei que Ele fez.

Jesus não fugiu e não vai fugir de Satanás ou simplesmente irá Se desviar dele. Ele o destruirá.

Labão teve poder para ferir o calcanhar de Néfi (roubar suas riquezas e tentar matá-lo), mas Néfi esmagou sua cabeça (ou cortou sua cabeça).

Satanás tinha poder para ferir o calcanhar de Cristo, colocando homens ímpios contra Ele para crucificá-Lo, mas através desse mesmo ato a expiação esmagou a cabeça de Satanás conquistando o pecado e a morte, as únicas armas reais que ele já teve.

A história de Néfi nos lembra do poder absoluto de Cristo e de Sua vitória.

Liberando o servo

Néfi não apenas pegou as placas e saiu, ele convidou Zorã a ir com ele para fora da cidade perversa, fora dos limites de sua servidão. Então Néfi faz uma aliança com Zorã que lhe oferece liberdade e família – a própria família de Néfi.

Embora Zorã fosse um dos servos mais confiáveis do inimigo, Néfi o aceita completamente e oferece-lhe tudo o que tem.

Da mesma forma, Jesus Cristo nos pede que deixemos nossa própria Jerusalém perversa para trás. E se estamos dispostos a fazê-lo, Ele estende convênios que nos farão livres para sempre.

Não importa quão presos estejamos na escravidão do inimigo, Jesus corta os laços do poder de Satanás e nos oferece um lugar eterno em Sua família.

Viajando para a Terra Prometida

Zorã não é simplesmente deixado como um homem livre fora dos muros de Jerusalém, nem é enviado para encontrar seu próprio caminho para a terra prometida. Néfi viajou a cada passo com ele, oferecendo proteção, direção e o veículo necessário para atravessar com segurança o mar tempestuoso.

Jesus não apenas nos mostrou o caminho para a vida eterna, Ele viaja conosco. Ele é nosso guia e nosso refúgio enquanto cruzamos nosso deserto e nossos mares tempestuosos para a terra prometida. Ele é o caminho, o veículo para nos levar em segurança para casa, e Ele viaja a cada passo do caminho conosco.

Compartilhando a Herança

Quando Néfi ofereceu a Zorã um lugar com seu pai, ele também estava oferecendo compartilhar sua herança. Zorã não foi como servo; Ele foi como um irmão. Ele foi como um igual.

Quando Jesus nos liberta de nossa escravidão, Ele o faz com a promessa de compartilhar tudo o que Ele tem e tudo o que Ele é. Ele se oferece como nosso irmão, e Seu desejo é transformar-nos para sermos como Ele.

Obedecer perfeitamente e abrir o caminho

Mais do que a morte, esta história é sobre a necessidade de perfeitamente obedecer e abrir o caminho para a vida eterna, não importa o custo.

O Espírito ordenou a Néfi que matasse Labão, algo que ele não queria fazer e não sabia se tinha coragem de fazer. Ele recuou, ele tentou encontrar outro caminho, mas ele sabia que devia obedecer.

Profetas no Livro de Mórmon repetidamente escreveu sobre a necessidade das escrituras de lembrar os convênios e assim caminhar o caminho da vida eterna. Ao obter as placas, Néfi permitiu ao seu povo a oportunidade de ganhar a vida eterna.

Em um grau infinitamente maior, a Expiação de Jesus nos permite fazer desses convênios e institutos o caminho para a exaltação. Ele também recuou por um momento e implorou por outra maneira de cumprir Sua missão, mas Ele sabia que não havia outro caminho. E assim Ele conquistou, não importando o custo. Oh! Foi um custo terrível.

Mas apesar do custo, Ele não se esquivou de sua missão e Ele não fugiu. Ele superou perfeitamente e nos oferece uma participação igual em Sua perfeição.

Artigo traduzido de Mormonhub.com por Denislene Ribeiro

Siga-me!

Denislene Ribeiro

Denislene Ribeiro, 24 anos, nasceu e cresceu em Goiás. Serviu uma missão de tempo integral em São Paulo e trabalha como professora de inglês.
Siga-me!

Últimos posts por Denislene Ribeiro (exibir todos)