No finalzinho do ano de 2004, pesquisando no Google a respeito dos Três Nefitas, encontrei o seguinte site: http://marcelotodaro.info/ onde Marcelo Todaro conta uma das suas experiências da Missão.

Neste link em especial, Todaro conta a história de uma família de Pelotas-RS, e diz que “A história é realmente impressionante e, de tão impressionante, pode-se até duvidar de sua veracidade. De qualquer modo, acho que é meu dever relatá-la para que se saiba da verdade no futuro”.

Todaro relata que a mãe do caçula da família, que se chama Davi, teve muitos problemas na gravidez, e que, por revelação, soube que deveria dar o nome de Davi ao esse seu filho. Davi sempre foi um menino muito especial.

Continua Todaro: “A mãe contou que, um ano antes, seu marido viu um senhor bem velhinho, com longas barbas brancas, andando na estrada, e sentiu que deveria convidá-lo a entrar em casa. Serviram-lhe uma refeição e o homem teria comido bem mais do que um ser humano normal seria capaz de suportar. Ele, porém, recusava-se a dirigir o olhar na direção dela. Falou algumas palavras muito especiais ao marido e, ao se despedir, fitou-a profundamente. Afirma que somente então compreendeu a profundidade das palavras ditas ao marido. Apesar de aparentar ser bem velho, o homem tinha a cútis de um menino e seus olhos eram de um azul mais forte que o do céu. Mesmo sem ter-lhe dirigido a palavra, ela conta que teve vontade de chorar de emoção mesmo sem saber por quê. A passagem daquele homem, que afirmava ser do nordeste, trouxera uma inexplicável alegria e paz àquele lar. Depois, conta que se ajoelhou e pediu que o Senhor lhe dissesse quem era aquele homem misterioso que em momento algum quis se identificar. Em resposta, o Espírito disse-lhe que lesse o capítulo 28 de 3 Néfi. Esse capítulo fala dos três nefitas.”

Quem quiser saber mais detalhes desta história narrada pelo Marcelo Todaro, poderá acessar o link que postei acima.


Alguns poderão perguntar: Quem são esses Três Nefitas?

Antes de falar dos Três Nefitas, vou falar de João, o Evangelizador, ou o Apóstolo amado de Jesus Cristo. Em João, no Novo Testamento, capítulo 21, lemos: ”Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe. E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos.(João 21:13-14).

Após Jesus dar instruções para que Pedro apascentasse o rebanho dos fiéis, aconteceu que, “Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se recostara também sobre o seu peito, e que dissera: Senhor, quem é que te há de trair?
“Vendo Pedro a este, disse a Jesus: Senhor, e deste que será?
“Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele (João) fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu.
“Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não lhe disse que não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?”
“Este é (isto é, eu sou o João) o discípulo que testifica destas coisas e as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.(João 21:20-24)
Nas revelações modernas, nas quais os Santos dos Últimos Dias acreditam, existe uma seção de Doutrina & Convênios que aborda o tema da morte (ou permanência de João em vida até à Segunda Vinda de Jesus Cristo).Eis o que diz a revelação moderna:
“E O Senhor disse-me: João, meu amado, o que desejas? Pois se pedires o que desejas, ser-te-á concedido.
“E eu disse-lhe: Senhor, dá-me poder sobre a morte, para que eu viva e traga almas a ti.
“E o Senhor disse-me: Em verdade, em verdade te digo: Visto que o desejaste, permanecerás até que eu venha em minha glória e profetizarás perante nações, tribos, línguas e povos.
“E por esse motivo o Senhor disse a Pedro: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Pois ele pediu-me que pudesse trazer almas a mim, mas tu me pediste para ir rapidamente ter comigo em meu reino.
“Digo-te, Pedro, que esse foi um bom desejo; mas o meu amado desejou fazer mais, ou seja, uma obra ainda maior entre os homens do que aquilo que fez antes.
“Sim, ele se propôs a uma obra maior; portanto torná-lo-ei como fogo flamejante e um anjo ministrador; ele ministrará em favor daqueles que serão os herdeiros da salvação e habitam a Terra.” (D&C 7:1-6)

O mundo cristão (com exceção dos Santos dos Últimos Dias), têm dúvidas a respeito desse assunto. Embora acreditem que João possa ter morrido na Ilha de Patmos, não descartam totalmente a possibilidade de João não ter morrido. Vejam no site da “Bíblia On Line” abaixo:
http://www.abiblia.org/

Ainda na Internet, encontramos mais algumas respostas – algumas pejorativas- a respeito desse assunto. Vejam a pergunta e algumas respostas em: br.answers.yahoo.com

Logicamente, isso é uma questão de fé. Ninguém é forçado a acreditar que João (o amado) não morreu, mas os que assim acreditam, poderão um dia ter a bênção de receber uma visita dele.

Agora, vamos falar a respeito dos Três Nefitas. O relato a respeito deles é encontrado no Livro de Mórmon, no capítulo 28 de 3 Nefi:
“E aconteceu que depois de haver proferido estas palavras, Jesus falou a seus discípulos, um a um, dizendo-lhes: O que desejais de mim depois que eu for para o Pai?
“ E com exceção de três, todos os outros responderam, dizendo: Desejamos que depois de havermos vivido até a idade do homem, que o ministério para o qual nos chamaste tenha um fim, para que possamos ir logo para junto de ti em teu reino.
“E disse-lhes ele: Bem-aventurados sois por haverdes desejado isto de mim; portanto, quando atingirdes a idade de setenta e dois anos, vireis a mim em meu reino; e comigo achareis descanso.
“E depois de lhes haver falado, voltou-se para os três e disse-lhes: Que desejais que eu vos conceda depois que for para o Pai?
“E o coração deles entristeceu-se, porque não se atreviam a dizer o que desejavam.
“E disse-lhes ele: Eis que conheço vossos pensamentos e desejastes aquilo que João, meu amado, que me acompanhou em meu ministério antes que eu fosse levantado pelos judeus, desejou de mim.
“Portanto mais bem-aventurados sois, porque nunca provareis a morte; mas vivereis para ver todas as obras do Pai entre os filhos dos homens, até que todas as coisas sejam cumpridas de acordo com a vontade do Pai, quando virei em minha glória com os poderes do céu.
“E vós nunca padecereis as penas da morte; mas quando eu vier em minha glória, sereis transformados num abrir e fechar de olhos, da mortalidade para a imortalidade; e então sereis abençoados no reino de meu Pai.
“E também não padecereis dores enquanto permanecerdes na carne; nem tristezas, a não ser pelos pecados do mundo; e tudo isso farei em virtude do que me haveis pedido, porque desejastes conduzir a mim a alma dos homens, enquanto o mundo existir.
“E por essa razão tereis alegria completa e sentar-vos-eis no reino de meu Pai; sim, vossa alegria será completa, assim como completa foi a alegria que me deu o Pai; e sereis como eu sou e eu sou como o Pai; e o Pai e eu somos um.
“E o Espírito Santo dá testemunho do Pai e de mim; e o Pai dá o Espírito Santo aos filhos dos homens, por minha causa.” (Livro de Mórmon, 3 Nefi 28:1-11)

No relato acima, que ocorreu durante a visita de Jesus Cristo ao continente americano, Os Três Nefitas desejam e recebem poder sobre a morte, para permanecerem na Terra até que Jesus retorne.

Eles são transladados, vêem coisas que não é permitido declarar e estão agora ministrando entre os homens. Acontece em aproximadamente 34–35 d.C.

Siga-me!

Luiz Polito

Luiz Polito serviu na Missão Brasil Rio de Janeiro (1978/80). É músico e microempresário. Proprietário de um Sebo Virtual, chamado Higino Cultural. E atualmente serve como Consultor de História da Família na Ala Bauru - Estaca Bauru.
Siga-me!