Sonhos podem ser uma das formas pelas quais recebemos revelações pessoais.

Como todos os outros tipos de revelação pessoal, precisamos avaliar o conteúdo, ou narrativa, do sonho para ver se está: (1) em harmonia com as escrituras e as palavras dos profetas modernos; (2) em harmonia com a autoridade que tivermos na ocasião em que tivemos o sonho.

Depois dessa avaliação inicial, buscamos o Senhor em oração para reportar a Ele a nossa análise e pedir uma confirmação pelo poder do Espírito Santo de que: (3) o sonho foi mesmo uma revelação pessoal vinda dos céus, e (4) nossa análise de seu significado está correta.

Se depois de todos esses passos ainda estivermos um pouco “inseguros” quanto ao assunto, então usamos a antiga Lei das Testemunhas (Deuteronômio 19:15; Mateus 18:16; Doutrina & Convênios 6:28) e pedimos a duas ou três pessoas que possuam autoridade para receber inspiração a nosso respeito (eu sugiro: cônjuge, pais, e bispo — nesta ordem) que ponderem sobre o assunto em oração por alguns dias e confirmem (ou não) nossa análise do sonho.

(Esta resposta não constitui uma declaração oficial de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias)

Siga-me!

Marcus H. Martins

Marcus H. Martins possui Doutorado (Ph.D.) em Sociologia da Religião e Relações Raciais e Étnicas. Serviu como Bispo e Presidente de Missão.
Siga-me!

Últimos posts por Marcus H. Martins (exibir todos)