Como membros da Igreja, temos a oportunidade de apoiar aqueles que o Senhor chamou para servir. Levantamos a mão para apoiar as autoridades e líderes gerais da Igreja e cada um dos líderes de nossa ala e estaca — incluindo as presidências de classe das Moças. Apoiar os líderes envolve mais do que simplesmente levantar a mão — significa que os seguimos, oramos por eles, aceitamos designações e chamados vindos deles, obedecemos a seus conselhos e evitamos criticá-los.

Mas o que acontece quando uma pessoa é chamada para uma posição de liderança e a sua opinião é que essa pessoa não está apto a liderar? Talvez vocês se conheçam pessoalmente e com base no que você testemunhou no passado ou no presente, você não pode acreditar que o Senhor realmente quer que ele/ela presidem sobre você e os outros membros da Igreja. Você nunca os viu cometer qualquer tipo de pecado grave ou quebrar qualquer tipo de lei … mas você simplesmente não pode acreditar que essa pessoa foi chamada para liderar na Igreja!

Isso pode fazer com que você duvide da validade de uma revelação dos lideres locais. Isso pode fazer você se perguntar por que Deus escolheria “essa pessoa” para presidir outras pessoas quando você testemunhou em algumas ocasiões  o comportamento ”inadequado”, daquele recém-chamado líder. Você pode se perguntar, ” Há, mas se eles soubessem o que eu sei?… essa pessoa nunca teria sido chamado para essa posição na Igreja.”

Então, o que você faria?

Algumas pessoas ficariam ficariam furiosas. Elas passam a ”perseguir” e a espalhar fofocas, sobre este indivíduo. Isso poderia fazer você desejar a não ir mais nas reuniões da Igreja, ”Quanta Hipocrisia!”. – Você poderia pensar…

Bom, se você está nessa linha de raciocínio, por favor  NÃO PARE AGORA!

Independentemente de como você se sente sobre o seu novo líder, recentemente chamado, e se ele ou ela pedir para você fazer algo que vai agradar a Deus, então basta fazê-lo. Nada pode dar errado quando você está fazendo coisas boas, independentemente de quem está pedindo para você fazer. Quando algo assim acontecer, peça para falar com o líder em particular, a fim de preservar a sua dignidade na frente dos outros membros da Ala/Estaca. Nunca fale mal desse líder a outros membros por trás das costas. Você nunca conseguirá ajudar um líder fofocando, criticando e achando falhas, dele para os demais membros da sua unidade. Quando criticamos nossos líderes ou desprezamos seu conselho, permitimos que o adversário nos desvie do caminho certo. A Presidência da Igreja (…) são representantes de nosso Pai Celestial, não apenas para este povo, mas eles O representam para todas as pessoas do mundo. Bem faríamos em magnificar e honrar esses homens que Ele colocou para liderar-nos. Eles são homens com fraquezas humanas, eles cometerão erros, mas, se formos tão caridosos com os erros que eles cometerem quanto somos com nossas próprias falhas e erros, veremos as virtudes deles como vemos as nossas próprias. (Conference Report, abril de 1937, p. 34.)

Pensem nos inúmeros membros que se tornaram menos ativos na Igreja porque foram ofendidos e porque o orgulho não lhes permitiu perdoar ou banquetear-se plenamente à mesa do Senhor.

O Salvador deu um esboço sobre como lidar com essas situações desagradáveis. Ele disse: “Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Se não te ouvir, porém, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada.”

Quando você se colocar nessa situação, você determinará o tipo de líder que você vai se tornar. De fato, é o atributo de caráter definido dos maiores líderes; transformar situações ruins em boas. Pode ser a única coisa mais difícil que você aprenda a fazer em sua vida, mas se você puder “O amor é a única força capaz de transformar um inimigo em amigo. “, então você será classificado entre os maiores líderes que esta terra já viu, independentemente do seu título atual ou posição .

Siga-me!

Elias Rozendo

Nasceu no dia 14 de Fevereiro de 1990, na cidade de São João Del Rei- MG. Conheceu a Igreja em Manaus e foi batizado em 2005. Fez seminário e cursa o instituto. Serviu na Missão Brasil Santa Maria, onde recebeu a inspiração para escrever o seu primeiro livro ' A VERDADE SOBRE OS MÓRMONS''.É apaixonado por comunicação.
Siga-me!