Por Anthony Sweat, adaptado de “Cristo em todas as horas”, traduzido por José Eduardo Marcondes

Enquanto nossos desafios diários podem variar em tipo, intensidade e frequência, parece que existem três áreas gerais nas quais nós podemos procurar e receber ajuda divina em nossas vidas. O poder fortalecedor de Cristo foi projetado e está disponível para todos os três desses tipos de testes diários.

1. Força para Enfrentar Provas e Desafios

Apesar de sempre evitarmos falar no assunto ou escondermos dos outros, os fardos do dia-a-dia são suportados por todas as pessoas. “No quieto coração está escondida / tristeza que os olhos não podem ver” não é apenas uma bela poesia, é uma dolorosa e precisa descrição também. Alguns lidam com desafios diários relacionados ao trabalho e finanças, enquanto outros precisam de ajuda em seus casamentos e famílias. Alguns são testados diariamente por meio de uma incapacidade física ou dor persistente. Enquanto nós podemos experimentar dificuldades na vida, uma das promessas nas escrituras é que, não importa a origem de nossa prova, Cristo pode nos dar força para encarar e suportar com sucesso nossos fardos.

“Até quando, ó Senhor, teremos de sofrer estas grandes aflições? Dá-nos forças, ó Senhor, de acordo com nossa fé em Cristo, para que sejamos libertados.” (Alma 14:26) foi o apelo de Alma e Amuleque quando eles estavam injustamente aprisionados, e Deus deum a eles força e libertação. “Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.”, disse Isaías. “Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão. Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não desfalecerão.” (Isaías 40:29-31).

Como Sadraque, Mesaque e Abednego, o Senhor pode nos dar divina coragem e proteção para conquistar nossos obstáculos em nossa ardente fornalha de aflição. Como Rute e Noemi, o Senhor pode nos conceder coragem, fé, sabedoria e soluções para superar nossos desafios e dificuldades. Ou como Amanda Smith – que miraculosamente curou o quadril de seu filho que estava ferido durante o massacre de Haun´s Mille – o Senhor pode inspirar nossas mentes com instruções e respostas para resolver problemas quando nós não sabemos o que fazer.

Às vezes, entretanto, o fardo ou a prova demora muito para ser reomvido, se é que é removido, como no caso de uma incapacitação permanente ou desintegração na família. Como assim? O Livro de Mórmon nos ensina que à vezes Deus não elimina o fardo, mas ele dá força espiritual para nos carregar através dessa dificuldade. Esta verdade é belamente resumida por Mórmon quando ele escreveu ao povo de Alma, que estava em escravidão e rezou por sua libertação: “E aconteceu que as cargas impostas a Alma e seus irmãos se tornaram leves; sim, o Senhor fortaleceu-os para que pudessem carregar seus fardos com facilidade” (Mosias 24:15)

Por causa da mortalidade e condição humana, às vezes Deus não vai alterar as circunstâncias para aliviar um fardo. Quando Deus não pode ou não vai mudar uma circunstância externa, entretanto, Ele pode e vai mudar nossos funcionamentos internos para encarar o desafio com sucesso, se nós assim o deixarmos. Ele sempre faz isso ao fazer nossos fardos parecerem mais leves por meio de divinos dons espirituais que expandem nossa perspectiva, empoderam nossa compreensão, alteram nossas atitudes e proporcionam paciência, conforto e paz.

2. Força para Resistir às Tentações e Superar o Pecado

Um segundo aspecto da força divina que nós podemos receber é o poder de resistir à tentação e superar o pecado. Isso é diferente de se limpar e curar do pecado e da transgressão; isso é um poder de proteção para que “não nos induzas à tentação” (JST, Mateus 6:13).

Pinturas excepcionais que foram danificadas sempre passam por um cuidadoso processo de limpeza de anos de sujeira e acúmulo de poeira, tratamento para rasgos na tela e danos na moldura, e restauração em perda de pigmento. Isso não é tudo, entretanto. É feito também um extenso trabalho no aspecto de conservação da limpa, recuperada e restaurada arte: Os curadores adicionam camadas de verniz de proteção, controlam a temperatura e a exposição à luz natural, instalam sistemas de segurança como alarmes e fazem grandes esforços para proteger a obra de arte de danos futuros. De forma similar, Jesus não apenas nos limpa, cura e restaura dos efeitos danosos do pecado, mas sua graça também proporciona poder diário para nos guardar e nos protege contra futuras desobediências danosas. Este poder de fortalecimento nos possibilita resistir a participar do “pecado que tão facilmente nos rodeia” (Hebreus 12:1) como Paulo disse.

O Elder M. Russel Ballard ensinou: “Um dos efeitos mais devastadores do pecado é que ele te enfraquece, te prende, te leva à escravidão. A graça de Deus e de Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo, é a resposta para essa crise. Mas se vocês forem humildes e se voltarem a Eles, em Suas Graças, O poder capacitador Deles, pode não apenas lhe ajudar a se livrar das correntes do pecado mas de fato tornar sua fraqueza em força”.

3. Força para Fazer Bons Trabalhos

Um terceiro aspecto do poder fortalecedor de Cristo é um poder que é dado a nós para fazer bons trabalhos além de nossas capacidades naturais. É um poder concedido a fazer milagres, em todos os sentidos da palavra (ver Alma 26:12). O Dicionário da Bíblia ensina: “É da mesma forma por meio da graça do Senhor que indivíduos, por meio da fé na Expiação de Jesus Cristo… recebem força e assistência para fazer bons trabalhos que eles de outra forma não seriam capazes de manter se deixados por conta própria.”

Este dom de fazer e ser bom além de nossa capacidade natural é talvez mais evidente nos chamados da igreja e nas atribuições. Ironicamente, ou talvez propositalmente, muitos de nós somos chamados a servir em posições da igreja para as quais nós absolutamente não somos qualificados. Nenhum treinamento formal em pedagogia religiosa? Nenhum problema, venha ensinar a Doutrina do Evangelho em sala de aula! Fobia Social? Deixe-nos lhe encarregar de ensinar em casa a três famílias. Não pode administrar suas próprias finanças? Nós gostaríamos de chamá-lo para ser secretário da ala. Se sente frustrado facilmente com crianças? Então venha se inspirar no modelo de Jesus de amor e paciência como um trabalhador da Primária! Terrível em anotar? Secretário da presidência para você. Você diz que não é um líder natural? Bem, o Senhor gostaria que você fosse bispo.

À respeito de nossos chamados da igreja, entretanto, o sempre citado Elder Neal A. Maxwell ensinou: “Deus não começa a nos solicitar por causa de nossas habilidades, mas apenas por nossa disponibilidade, e se nós então provarmos nossa confiança, ele vai aumentar nossa competência.” Aqueles de nós que já oferecemos ao Senhor nossa pessoal multiplicação de cinco pães e dois peixes e os pusemos nas suas maravilhosas mãos já observamos ele multiplicar nossa capacidade de alimentar milhares com cestas cheias (ver João 6:9-12). A cada semana nas alas por toda a Terra, o poder fortalecedor de Cristo se manifesta em milhões de pessoas exercendo e fazendo bons trabalhos além de sua capacidade natural, à medida em que o Senhor os qualifica por meio do dom de sua graça facilitadora.

Além dos chamados, o poder fortalecedor de Cristo está disponível para qualquer trabalho de valor que nós possamos assumir: seja médico ou dentista, cientista ou pesquisador, professor ou aluno, artista ou apresentador, pessoa de negócios ou trabalhador de construção, atleta ou matemático. Acima de tudo, o poder divino para fazer bons trabalhos é dado para os diários, eternos e importantes trabalhos das famílias: a esposas, pais e crianças, cada um dos quais procurando fazer um trabalho além de suas capacidades naturais.

O mesmo poder que deu força a Pedro para andar sobre as águas é o mesmo poder que pode nos fortalecer para realizar coisas incríveis. O poder que permitiu Maria, a mãe de Jesus, a suportar e cuidar do Filho de Deus é o mesmo poder que divinamente possibilita que mães do mundo todo suportem e cuidem de outros amados filhos de Deus.

Recebendo Poder Por Meio da Fraqueza

Assim como em muitos dos ensinamentos de Jesus, há um paradoxo no processo de receber poder divino: ele vem por meio de admitida fraqueza. Assim como a verdadeira liberdade só vem por meio de massiva obediência (João 5:39), o verdadeiro poder vem por meio do reconhecimento da verdadeira dependência. O apóstolo Paulo disse que seu “poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo… Porque quando estou fraco, então sou forte.” (2 Coríntios 12:9-10).

Eu fico impressionado sobre como o Alcóolicos Anônimos emprega completamente a paradoxal ideia de poder através da fraqueza. O primeiro passo em seu programa de 12 passos articula a teologia da dependência: “Admitimos que éramos impotentes perante o álcool – que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas” e então, o passo dois: “Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade.” Nossa própria versão adaptada Mórmon, o Programa de Recuperação de Dependências” usa quase a mesma linguagem em seus doze passos, ensinando que “quando você rende seu coração a Deus e se fortalece na humildade, você resolve não repetir os comportamentos do passados e vai permanecer firme e firme”.

“Fortalecer na humildade” não é uma contradição – é uma verdade do evangelho. Poder divino em todas as formas é recebido por meio da humilde, completa dependência de Deus.

Assim como o primeiro encontro do apóstolo Pedro com o Senhor, nós só podemos receber o poder fortalecedor de Cristo quando nós procuramos por ele em atitude de dependência. Pedro, um experiente pescador profissional que tinha pescado por toda a noite sem ter capturado nenhum peixe pode ter hesitado um pouco a voltar-se a um carpinteiro e pregador viajante por conselhos de pesca quando ele, parecendo falar ao acaso, disse a Pedro onde jogar sua rede. Pedro, com um ar de autossuficiência, diz a Jesus: “Mestre, nós labutamos a noite toda, e não fisgamos nada”.

Note, então, a palavra catalisadora, a virada em humilde submissão a Cristo: “por causa da tua palavra, lançarei a rede. E fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede.” (Lucas 5:5-6). Quando nós confiamos no braço da carne (ver 2 Néfi 4:34) orgulhosamente confiamos em nossa sabedoria e força (ver Helamã 16:15), e pensamos que somos sabidos, cheios de nós mesmos (ver 2 Néfi 9:28) nós represamos as águas da graça capacitadora de Cristo. Por outro lado, quando nós confiamos em Deus, humildemente nos aproximamos dele em nossa reconhecida fraqueza, e nos voltamos a ele para as respostas, isso abre as comportas da graça e causa o surgimento de poder divino. Desse modo, como Moroni foi ensinado por Cristo, “minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles.” (Éter 12:27).

Admitir nossa fraqueza a Deus é exatamente o que possibilita a Cristo nos fortalecer: “E porque viste a tua fraqueza, serás fortalecido” (Éter 12:37). Auto-suficiência e independência, enquanto virtudes, são antiéticas para uma graça atuante.

Conscientemente, a humildade dependente é exatamente o que vai nos ajudar a receber a graça fortalecedora de Cristo em nossas vidas.

Se o Senhor tem Tão Grande Poder

Quando os irmãos de Néfi zombaram dele e desafiaram sua habilidade de construir um navio para cruzar o oceano, Néfi recontou como Moisés e as crianças de Israel “foram conduzidos à terra da promissão por seu incomparável poder.” (1 Néfi 17:42) e ele repreendeu seus irmãos por não acreditarem que Deus poderia da mesma forma guiá-los. E então, Néfi pregou um sermão de poesia fortalecedora:

“E aconteceu que eu, Néfi, lhes disse que não mais deveriam murmurar contra seu pai nem deveriam recusar-me o seu trabalho, pois Deus havia ordenado que eu construísse um navio.

E disse-lhes: Se Deus me tivesse ordenado que fizesse todas as coisas, poderia fazê-las. Se ele me ordenasse que dissesse a esta água: Converte-te em terra, ela se converteria; e se eu o dissesse, assim seria feito.

Ora, se o Senhor possui tão grande poder e fez tantos milagres entre os filhos dos homens, por que não pode ensinar-me a construir um navio?” (1 Néfi 17:49-51)

Se o Senhor possui tão grande poder… porque não pode ensinam-me? Essa mesma declaração ou pergunta deveria ressoar na mente de todos que verdadeiramente acreditam na graça e no poder fortalecedor de Jesus Cristo. Se Deus deu tanto poder, libertação e força pra incontáveis discípulos e variadas situações através de todas as gerações, como pode ser que Ele não possa nos dar isso hoje em dia? Porque Ele não poderia me dar força para enfrentar meus desafios e suportar os meus fardos?

Como é possível que Jesus não possa me da poder para resistir às tentações diárias e superar o pecado? Se o Senhor ajudou tantas pessoas no passado a fazerem maravilhosos trabalhos, como é possível que Ele não possa me ajudar a fazer bons trabalhos além de minha capacidade natural? A verdade é, se nós procurarmos por Ele hoje, reconhecermos nossas fraquezas para receber sua força, através de Sua graça diária Ele pode e Ele vai. Através do poder fortalecedor de Cristo nós podemos receber “uma força que não é conhecida entre os homens.” (D&C 24:12).

Em Cristo em Todas as Horas, o professor do evangelho Anthony Sweat explora seis dos poderes divinos de Cristo, explicando o que significam, porque são relevantes e o que eles podem fazer por nós enquanto vivemos nossas vidas todos os dias. Descubra mais sobre o poder de Cristo de limpar, curar, restaurar, se identificar, fortalecer e nos transformar, e aprenda como basear-se na graça e no poder do Senhor em todos os momentos da sua vida.

Siga-me!

Eduardo Marcondes

É jornalista há 20 anos, com ênfase na atuação em Rádio e Televisão. Foi repórter, editor e apresentador, com passagens por praticamente todas as emissoras com sede na capital paulista, entre elas o Grupo Bandeirantes e o SBT. Atualmente faz trabalhos de textos em parceria com alguns empresários e escreve regularmente na internet há pouco mais de ano.
Siga-me!