Tive o privilégio de ser convidado pela Chris Ayres, para participar como escritor no site Famila.com.br.

Colaborei com o site por algum tempo, até que, por necessitar dar mais atenção a outros projetos pessoais, não pude mais colaborar com o site.

Tempos depois, menos atarefado, aceitei o convite do Murilo Vicente, para ser colaborador deste site.

Foi uma honra participar do site Família.com e é um honra participar deste site. Sinto-me como estar entre nobres e grandes e é disso que vou tratar.

Sinto um grande respeito e apreço por meus amigos e colegas de site. Ao ver seus perfis e artigos, eu sinto que eles são grandes e nobres.

Parecem a mim que são Super. Parece-me que eles estão acima da linha das aflições humanas e que suas vidas estão acima das nossas, onde tudo funciona muito fácil para eles, tal como descrito em seus artigos.

Bem, isso é um elogio, viu amigos? Sim, por que é bom estar entre nobres e grandes. Eu os admiro e os tenho por exemplo, ainda que não os conheça de perto.

Bem, ao fazer parte deste seleto grupo, muitos do que não me conhecem pessoalmente e não convivem ou conviveu comigo, me consideram Super e criam altas expectativas.

Sim, como seu eu fosse um super economista, onde não passo por necessidades, que tenho uma ultra-mega renda, e que lidar com finanças, dinheiro e economia é algo muito fácil em todos os aspectos. Já citei em outro artigo, aqui no site, que não sou milionário.

Ora, é natural que algumas pessoas nos julguem pelo que escrevemos e, na verdade, estão corretos, pois o que escrevemos deve expressar nossa vivencia, experiência e conhecimento. Deve expressar a verdade daquilo que desejamos transmitir e, por reflexo, aquilo que somos.

Eu tenho minhas altas impressões sobre a Chris, Érika, Ísis Ávila , Polito, Murilo, Marcus Martins; apenas para citar alguns com quem tenho maior contato pelas redes sociais. Todos eles me inspiram a ser como são.

Minha admiração por estas pessoas só aumenta quando percebo o quanto são frágeis quanto qualquer outra pessoa que vive neste planeta. E o quanto de suas fraquezas e desafios são semelhantes aos nossos. Muito mais os admiro quando estas Super pessoas demonstram seus temores e imperfeições.

Dois artigos revelam o grandiosidade de duas de nossas amigas escritoras.

Mães que sabem, da Chris e 7 coisas inesperadas, da Érika.

O que aprendo com esses artigos, além da mensagem a que se propõe?

O que faz essas pessoas serem, ao menos para mim, Super, são exatamente suas fraquezas e a humildade de compartilhá-las conosco. Elas são naturalmente Super, por conta da sua perseverança e fé.

Se observarmos atentamente, cada uma daqueles a quem admiramos e temos como exemplo, verificaremos que suas dores são como as nossas, que seus desafios são semelhantes aos nossos e que suas alegrias, êxitos, conhecimento e sabedoria, são frutos de vencer seus desafios e fraquezas de um modo diferente.

Por que eles sabem que:

E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. E dou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles.” Eter 12:27 – O Livro de Mórmon.

Então, na verdade eles não são super, são perseverantes! Eles são fortes!

Alexandre Neto

Antônio Alexandre da Silva Neto é casado e pai de 5 filhos. Serviu na Missão Brasil Porto Alegre de 1982 a 1983. Formado em Tecnologia em Gestão Empresarial é autor do Livro Salário & Prosperidade.

Últimos posts por Alexandre Neto (exibir todos)