Sucesso na Broadway, no West End londrino e até mesmo no modesto teatro da UniRio, o musical satírico “The Book of Mormon” finalmente vai chegar à terra dos mórmons a poucos quarteirões da Praça do Templo sede de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City, Utah.

A turnê nacional “The Book of Mormon” inicia uma passagem de duas semanas no Capitol Theatre, em Salt Lake City no dia 28 de julho.

O musical é bem irreverente, além de conter linguagem explícita. Entretanto, o musical tem sido aclamado pela crítica especializada e público. Agora, como o polêmico musical está no coração do mormonismo, vamos fazer uma retrospectiva de como foi a reação d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que ganhou destaque em todo mundo também.

As origens

“The Book of Mormon”, foi uma parceria entre Trey Parker e Matt Stone, co-criadores da também satírica série “South Park”, e Robert Lopez, um compositor. “Nós amamos os mórmons”, disse Stone.

Em uma entrevista com o The Hollywood Reporter, Matt falou sobre como o trio viajou para Salt Lake City para fins de investigação. Eles visitaram museus e locais e conversaram com “muita gente” ao longo do caminho. O musical foi criado ao longo de sete anos.

Estréia na Broadway

Depois de estrear na Broadway em 2011, “The Book of Mormon” se tornou um sucesso, ganhando nove prêmios Tony, incluindo o de Melhor Musical, Melhor Trilha Sonora, Melhor Livro e Melhor Direção. O show foi indicado a 14 Tonys totais.

A gravação original da Broadway com o elenco também foi um sucesso comercial. “The Book of Mormon” fez história ao ficar entre os três albuns mais vendidos em junho de 2011. “É o album da Broadway mais bem sucedida – e primeiro top 10 – desde 1969, quando ‘Hair’ ficou 13 semanas no No. 1 “, segundo a Billboard.com. Acabou ganhando o Grammy de Melhor Álbum Musical Teatral.

O musical conta a história dos missionários fictícios Elder Price e Elder Cunningham em sua missão mórmon na Uganda, onde eles encontram um país em guerra civil, fome, pobreza e doenças. O tumulto leva a uma crise de fé entre os missionários.

Reação da Igreja

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias respondeu a perguntas da mídia sobre o “The Book of Mormon”, com uma declaração em fevereiro de 2011, de Michael Otterson, diretor de Assuntos Públicos da Igreja, dizendo: “A produção pode tentar entreter o público por uma noite, mas o Livro de Mórmon como volume de escrituras irá mudar a vida das pessoas para sempre, trazendo-as mais perto de Cristo”, disse o comunicado.

Dias depois de “The Book of Mormon” fazer sucesso no Tony Awards em 2011, a Campanha “Eu Sou Mórmon” foi lançada em Nova York. A campanha continuou em cidades de todo os Estados Unidos nos meses que se seguiram, e no Reino Unido em 2013.

Em 2012, a igreja comprou anúncios no Playbill do musical “The Book of Mormon”. Playbill é uma especie de revista que todos os espectadores ganham ao entrar no teatro. Nele é possível encontrar informações sobre o teatro, espetáculos, programação da Broadway e até dicas de restaurante.

Um anúncio no Playbill diz: “Você viu a peça, agora Leia o livro (o livro é sempre melhor).”

Leia mais em “Forbes: Mórmons, os melhores defensores da liberdade de expressão”

Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!

Murilo Vicente L. Ribeiro

Murilo Vicente Leite Ribeiro é blogueiro desde 2004. Tecnólogo na Área de Transito e Transportes, é graduando em Pedagogia e tem especialização em Direito Público e Privado. Criador do blog Murilovisck, ficou em segundo lugar no top blog Brasil 2012. Hoje tem uma parceria com o pro. Carlos Wizard Martins para direção do site OsMormons.com. Casado, tem dois filhos e trabalha na área de licitações públicas. É Presidente da Estaca Goiânia Brasil Sul.
Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!