A parábola do filho pródigo no evangelho de Lucas é sobre um pai que perde seu filho, mas abnegadamente espera ele voltar.   Star Wars é sobre um filho chamado Luke que, abnegadamente, busca resgatar um pai pródigo. Fãs muitas vezes se concentram nos personagens individuais, mas o que realmente nos move é o relacionamento entre eles, marido e esposa, irmão e irmã, pai e filho. Star Wars é sobre o poder e a importância da família, e a família é o centro da expressão do amor humano. Paul E. Koelliker dos Setenta, disse:

“O plano do Pai determinou o padrão da família que nos ajuda a aprender, aplicar e compreender o poder do amor.”

Anakin e Padmé

Voltando à trilogia, podemos ver onde a história da família Skywalker e Star Wars começa. Por todos os critérios, Anakin Skywalker e Padmé Amidala Nabierre tinham uma relação muito falha. O amor de Anakin por Padmé era sua força, mas também a sua fraqueza, porque ele era muito possessivo e egoísta sobre seu relacionamento com ela. Após a morte de sua mãe, ele havia jurado nunca mais perder alguém que estivesse perto dele.

Podemos ver alguns dos ensinamentos dos profetas modernos e apóstolos sobre a família em ação através da história do relacionamento fracassado de Anakin e Padmé. Para o Imperador Palpatine, Padmé importava para ele de uma única maneira: uma isca para atrair Anakin para longe da Ordem Jedi e o lado iluminado da Força. Anakin cedeu à oferta de Palpatine para aprender o poder do lado escuro porque temia que Padmé morresse no parto. Mas ao juntar-se ao lado escuro, Anakin deu vazão a todo o seu ódio e amargura, o que foi usado para realizar a vontade do Imperador a destruir a Ordem Jedi.

Em nosso mundo, Satanás, como o Imperador Palpatine, procura separar a família, porque ele pode mais facilmente influenciar indivíduos longe de seus entes queridos. Nas palavras do Élder D. Todd Christofferson, Satanás “procura convencer os homens e as mulheres de que as prioridades do casamento e da família podem ser ignoradas ou abandonadas, ou até mesmo serem menos importantes do que uma carreira, outras conquistas e do que a busca de “autorrealização” e liberdade individual.” O relacionamento de Anakin e Padmé foi prejudicada pela busca do poder de Anakin.

Além disso, é o egoísmo individual que faz as famílias separarem-se. O Presidente Hinckley disse: “O egoísmo é a razão do adultério, a violação de convênios sagrados e solenes para satisfazer a lascívia egoísta. O egoísmo é a antítese do amor. É uma expressão corrompida de ganância. Destrói a autodisciplina. Elimina a lealdade. Desfaz convênios sagrados.” Padmé foi destruída pelo egoísmo de Anakin mais do que qualquer outra coisa.

Porque Padmé não aprovou o comportamento egoísta e destrutivo de Anakin, Anakin usou a força para enforcá-la em Mustafar. Padmé desmaiou e permaneceu viva por tempo suficiente para dar à luz seus filhos gêmeos, Luke e Leia. Palpatine, no entanto, disse a Vader que ele a matou instantaneamente. Preso dentro da máscara e com a identidade de Darth Vader, ele já tinha destruído a ordem Jedi e feito muitas outras coisas terríveis. Sem Padmé, ele achava que ele não tinha escolha a não ser continuar a servir o Imperador em vez de criar sua própria história, e é isso que o Imperador quer.

Luke Skywalker

Vinte e tantos anos mais tarde, Darth Vader descobre Luke Skywalker, um jovem forte na Força que leva seu antigo nome e seu velho sabre de luz. Logo Vader convida: “Juntos podemos destruir o Imperador e governar a galáxia como pai e filho.” Mas mais tarde Luke apresenta uma outra opção: por que não deixar o lado escuro por completo? Vader está firmemente sob o controle do Imperador, mas ele está sendo puxando por amor ao filho, que ele achava que ele não tinha mais, e pela esposa que ele pensava que ele tinha matado antes que ela pudesse dar à luz. É por isso que tanto o Imperador como o fantasma de Obi-Wan, consideravam os filhos de Anakin Skywalker uma ameaça. Eles não só eram fortes na Força, mas também o amor de seu pai poderia afastar Vader do Imperador.

Élder Brent H. Nielsen em abril 2015 deu um discurso intitulado “Esperando o Pródigo”, dirigindo-a para famílias com membros que haviam perdido o seu caminho. “Quando quem está perdido é seu filho ou sua filha, seu irmão ou sua irmã”, – no caso de Luke, seu pai- “e ele ou ela escolheu sair, aprendemos em nossa família que, depois de tudo que pudermos fazer, nós amamos essa pessoa com todo o nosso coração e vigiamos, oramos e esperamos para a mão do Senhor ser revelada.”Luke acreditava que seu pai não tinha passado toda a esperança de redenção. Através da Força, ele poderia até mesmo sentir que Vader sabia que ele estava errado. O falecido Élder Richard G. Scott disse: “Reconheça o que há de bom nos outros, não as manchas. Às vezes, as manchas precisam da devida atenção para ser limpas, mas sempre edifique sobre as virtudes da pessoa.”

O imperador acreditava que o amor de Luke pelo seu pai nunca poderia competir com o lado escuro. Luke Skywalker entendeu algo que Obi-wan Kenobi e o imperador não o fizeram: que o amor altruísta para outra pessoa é mais poderoso do que a própria força, porque ele tem o poder de mudar o coração de uma pessoa.

Um Legado de Amor

O fato de um pai e um filho serem os protagonistas centrais da parábola do Filho Pródigo não é uma coincidência: quando estamos perdidos, as relações familiares podem nos puxar de volta para a luz. Em Star Wars, é o pai pródigo que é salvo por seu filho. É no momento de maior perigo de Luke que Darth Vader “cai em si” (Lucas 15:17): ele se lembra de quem ele realmente é, e que o ama, e é o que o motiva para resgatar seu filho e destruir o Imperador.

Funcionários da Lucasfilm afirmaram que, enquanto a franquia Star Wars for se ramificando, os filmes da saga irão continuar a centrar-se na família Skywalker. Há uma lacuna de trinta anos entre o Retorno de Jedi e O Despertar da Força que deixou os fãs com um monte de perguntas. Leia se reconciliou com o fato de que ela é sensível à força e que Darth Vader é seu pai biológico? Onde está Luke? Ele já encontrou alguma felicidade pessoal? E como são os novos protagonistas, particularmente um coletor de lixo chamado Rey? Mas a maior pergunta é se esta nova geração de Star Wars continuará a tradição de contar histórias familiares e que grau de impacto os Skywalkers continuarão a ter em uma galáxia muito, muito distante.

Links para conferências:

Traduzido e adaptado de lds.net

Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!

Murilo Vicente L. Ribeiro

Murilo Vicente Leite Ribeiro é blogueiro desde 2004. Tecnólogo na Área de Transito e Transportes, é graduando em Pedagogia e tem especialização em Direito Público e Privado. Criador do blog Murilovisck, ficou em segundo lugar no top blog Brasil 2012. Hoje tem uma parceria com o pro. Carlos Wizard Martins para direção do site OsMormons.com. Casado, tem dois filhos e trabalha na área de licitações públicas. É Presidente da Estaca Goiânia Brasil Sul.
Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!