Bem-aventurado é meu servo Hyrum Smith; pois eu, o Senhor, amo-o pela integridade do seu coração e porque ele ama o que é correto a meus olhos, diz o Senhor. ” (D&C 124:15).
No 212º aniversário do nascimento de Hyrum Smith, mártir e irmão do Profeta Joseph, temos a oportunidade de saber um pouco mais de sua vida. Em uma revelação dada ao Profeta Joseph Smith em 19 de Janeiro 1841 em Nauvoo, Illinois, Hyrum foi prometido que seu nome seria ” lembrado com honra, de geração em geração, para todo o sempre (D&C 124:96).”
Hoje, mais de 14 milhões de Santos dos Últimos Dias mantém seu nome em alta estima, mas os detalhes de sua personalidade e vida de serviço são em grande parte desconhecidos. Isto ocorre em parte por causa da maneira como Hyrum apoiou abnegadamente o Profeta Joseph Smith, seu irmão mais novo. Durante sua vida, Hyrum desempenhou um papel fundamental na publicação do Livro de Mórmon e na construção dos Templos de Kirtland e Nauvoo. Ele cumpriu uma série de missões, e ele tinha sobre seus ombros muitas responsabilidades administrativas. Além disso, ele abençoou a vida de outros com a sua compaixão e perdão. E no final, quando ele selou seu testemunho com seu sangue em Carthage, ele serviu como segunda testemunha e mártir da Restauração.
O que se segue é um resumo sobre a vida de Hyrum Smith para nos ajudar a ver o tipo de homem que ele era, e entender o que ele representa para Santos dos Últimos Dias atualmente.
Um relacionamento criado na Infância
A maior contribuição de Hyrum para a Restauração pode ter sido o seu apoio a Joseph Smith, que ajudou imensamente a capacidade do Profeta em realizar seu trabalho. Joseph contou com Hyrum em praticamente todos os trabalhos mais importantes.
Nascido em Tunbridge, Vermont, em 09 de fevereiro de 1800, Hyrum foi o terceiro dos 11 filhos de Joseph Smith Sr. e Lucy Mack Smith. Joseph Smith Jr. foi o quinto. Evidentemente que, como irmãos, cresceram juntos e o relacionamento estabelecido entre eles durante a infância demonstrou ser muito grande. Certamente havia muitos eventos que fizeram Hyrum e Joseph ficarem mais próximos, mas nenhum foi mais forte do que o que ocorreu em 1812. Quando a febre tifóide varreu a região, vários membros da família Smith foram atingidos, incluindo Joseph Smith, com sete anos de idade.
“Sua perna logo começou a inchar e ele continuou a sofrer maior agonia pelo espaço de duas semanas”, escreveu sua mãe. Hyrum, era um garoto muito notável por sua ternura e desejava ajudar o irmão. Hyrum sentou-se ao lado de Joseph, todos os dias e noites, segurando a parte afetada da perna com suas mãos e apertando-a para aliviar a dor do do irmão. Certamente os sentimentos de lealdade e tutela de Hyrum para com Joseph foram reforçados durante este tempo.
No outono de 1823, a responsabilidade de Hyrum para com sua família se intensificou quando Alvin, o filho mais velho (vivo), morreu. Quando Alvin estava morrendo, ele disse a Hyrum, que tinha 23 anos na ocasião, “eu fiz tudo que pude para tornar os nossos queridos pais mais confortáveis. Eu quero que você termine a casa e cuide deles na velhice.” Neste momento, o papel de Hyrum na família foi firmemente estabelecido.
Trabalhando na Restauração do Evangelho
Após a morte de Alvin, Hyrum terminou a construção da casa de madeira para seus pais e continuou a ajudar Joseph. Em 1820 Hyrum tinha sido um dos primeiros que acreditaram e apoiaram Joseph após a Primeira Visão. Quando Joseph recebeu as placas de ouro, foi Hyrum que forneceu a caixa de madeira para o seu armazenamento e proteção. Em 1829 Hyrum se tornou uma das oito testemunhas do Livro de Mormon, que, depois de folhear as placas e ver as gravações, testemunhou sobre a sua veracidade.
Uma vez que as placas foram traduzidas, o Profeta confiou a Hyrum a cópia do manuscrito. Durante todo o processo de publicação, era Hyrum, geralmente acompanhado por Oliver Cowdery, que entregava as páginas para o tipógrafo e as recolhia diariamente. Este padrão de serviço como facilitador para Joseph foi repetido ao longo de sua vida, dando exemplo e e sendo uma liderança para aqueles que participaram das tarefas diárias de edificação do reino.
Em meio a esses acontecimentos, Hyrum cortejava Jerusha Barden, a quem Lucy Mack Smith descreveu como “uma das mais excelentes mulheres”. Eles se casaram em 02 de novembro de 1826 em Manchester, New York. Embora Hyrum tenha aprendido a fazer barris com seu pai, ele sustentava a família como um fazendeiro. Ele e Jerusha foram pais de seis filhos, dois dos quais morreram muito jovens.
Quando a Igreja foi organizada em 6 de abril de 1830, Hyrum, aos 30 anos, era o mais velho dos seis que assinaram os atos constitutivos. Logo depois, Hyrum foi enviado para Colesville, Nova York, para presidir um dos primeiros ramos da Igreja. Ele e Jerusha e sua jovem família vivia com a família de Newell Knight, e de acordo com o irmão Knight, “a maior parte do tempo [de Hyrum], como também o meu, foi gasto … pregando o evangelho onde quer que pudesse encontrar qualquer um que quisesse ouvir.”
Hyrum era um missionário persuasivo, muitas vezes, visitando as comunidades perto de sua casa, mas ele também viajou para o litoral leste e ao sul. No verão de 1831, Hyrum e seu companheiro John Murdock foram dois dos mais de uma dúzia de pares de missionários chamados para viajar, cada um para uma rota diferente para o Missouri, pregando ao longo do caminho.
No início de junho de 1833, a Primeira Presidência, composta de Joseph Smith, Sidney Rigdon e Frederick G. Williams, viu o templo de Kirtland em visão. Sua construção se tornou uma prioridade. Hyrum começou os trabalhos roçando o local e tirando as ervas daninhas.  Dois dias depois, ele e Reynolds Cahoon começaram a escavar a fundação. Como um membro do comitê para supervisionar a construção do templo de Kirtland, Hyrum estava envolvido em todas as fases da construção, dedicação e utilização do primeiro templo desta dispensação.
Quando o Acampamento de Sião foi organizado em 1834, Hyrum e Lyman Wight recrutou e levou um contingente de Santos de Michigan para Missouri. Então, em dezembro 1834 Hyrum tornou-se o Presidente Assistente da Igreja, sob a direção de Joseph Smith, Oliver Cowdery, Sidney Rigdon e Frederick G. Williams. Depois disso, ele conseguiu importantes funções administrativas na Igreja em Kirtland.
Como um pacificador, Hyrum, durante este período de tempo, aconselhou muitas vezes seu irmão mais novo William, que tinha alguns atritos com Joseph. Infelizmente, William finalmente deixou a Igreja, apesar dos esforços de Hyrum.
1837: Desafio e Mudança
Hyrum tornou-se um membro ativo da Primeira Presidência com Joseph Smith e Sidney Rigdon em 1837, uma época de dissensão e apostasia em Kirtland. Graves problemas econômicos após a queda da Kirtland Safety Society, um banco que quebrou e abalou a comunidade. A maioria dos santos teve fé suficiente para resistir a esta crise, mas uma série de líderes não tiveram. Para eles, uma questão central não era a falência do banco, mas uma questão mais ampla: Se um líder religioso poderia se envolver em assuntos cívicos ou econômicos? Para a América protestante daqueles dias, a resposta era um rotundo não. Mas para aqueles que desejavam que Kirtland se tornasse um tipo diferente de comunidade, a resposta era um retumbante sim. Os confronto entre as duas visões irreconciliáveis ​​foi inevitável.
No momento mais negro do verão de 1837, alguns dos irmãos se encontraram no templo jejuando e orando pelo Profeta. Logo após, os santos se reuniram e Hyrum conduziu a reunião de domingo. Hyrum exortou os santos a terem a humildade de uma criança, escreveu recém-batizada Mary Fielding, que tinha chegado recentemente em Kirtland do Canadá.
Como sempre fazia, Hyrum seguiu os pronunciamentos de Joseph e ajudou-o a levá-los adiante. Em meados de 1837, Hyrum incentivou Élder Heber C. Kimball, do Quórum dos Doze Apóstolos, que se sentiu inadequado e sobrecarregado após a revelação do Profeta Joseph Smith para que ele servisse uma missão na Inglaterra, para abrir o trabalho missionário no estrangeiro. Elder Kimball foi para a Inglaterra e com resultados maravilhosos: ele e seus companheiros missionários batizaram mais de 1.500 pessoas.
Em setembro de 1837 uma conferência especial em Kirtland trouxe um espírito de arrependimento e harmonia entre os santos. Com as coisas melhorando, Joseph, Hyrum e outros foram para Far West, Missouri. Hyrum senti desconfortável em deixar Jerusha, que estava grávida, mas ele sentiu que tinha de ir. Ele chegou em Far West, em 30 de outubro de 1837. Imediatamente, ele e os outros começaram o trabalho desafiador de preparação para a expansão da Igreja no Missouri. Poucos dias depois de sua chegada, Hyrum recebeu uma carta do seu irmão Samuel, em Kirtland, datada de 13 de outubro, quase um mês antes: “Querido irmão [Hyrum], Jerusha morreu esta tarde. Ela deu à luz uma filha.”
Hyrum estava perturbado. Jerusha tinha sido seu amor, sua companheira, a sua força. Com profunda tristeza, em 13 de novembro, apenas duas semanas após sua chegada, Hyrum voltou para casa e chegou a Kirtland, no início de dezembro.
Joseph, que retornou do Missouri poucos dias depois de Hyrum, sentiu uma urgência pessoal em ajudar Hyrum em meio ao desânimo e suas responsabilidades familiares adicionais imposta a ele pela morte de Jerusha. Sem este alívio, Hyrum não seria capaz de levar a sua parte do ônus na edificação do reino. Assim, Hyrum se casou com Mary Fielding. Assim, apenas três semanas depois de seu retorno triste do Missouri, Hyrum se casou com Mary em 24 de dezembro de 1837. Mais tarde, Hyrum disse sobre este momento, “Não foi porque eu tinha menos amor ou respeito por Jerusha, que me casei tão rápido, mas era por causa dos meus filhos.” Pouco tempo depois, duas crianças nasceram de Hyrum e Mary: José F. Smith (13 de Novembro 1838) e Martha Ann (14 de maio de 1841).
Passando por muitas tribulações
No início de março de 1838, Hyrum e Mary, que haviam passado apenas algumas semanas juntos como marido e mulher, saíram de sua casa em Kirtland. Dos cinco filhos vivos, apenas Lovina, era madura o suficiente para ajudar a nova madrasta, pois tinha 10 anos. As outras crianças eram muito novas.
Depois de “muitas privações e cansaço”, eles chegaram em Far West, Condado de Caldwell, Missouri, no final de maio. Logo, os santos dos últimos dias começaram a ter inimigos em Missouri. Foi quando a violência eclodiu. Em outubro houveram muitos ataques de turbas, pilhagem sobre o santos e, finalmente, o governador Lilburn W. Boggs deu “ordem de extermínio”, resultando no massacre do Moinho Haun e do cerco a Far West. Alguns líderes da Igreja foram presos. Em 01 novembro de 1838 uma companhia de milicianos prenderam Hyrum. Neste momento, Mary estava grávida e doente e precisava muito do marido.
Hyrum explicou-lhes a situação, mas eles disseram que não se importavam e disse que ele deveria ir. Depois de um mês na prisão, Hyrum soube que seu filho Joseph F. Smith tinha nascido.
Eles foram colocados na Cadeia de Liberty, sem possibilidade de fiança. Eles ficaram lá por meses. Hyrum resumiu sua experiência na prisão dizendo que tinha sofrido quase tudo, mesmo a morte. A miséria na prisão foi atenuada por visitas ocasionais de amigos, com palavras de conforto e restos de comida, mas Hyrum pode ver seu novo bebê e Mary apenas uma vez enquanto estava na prisão. Hyrum pediu a Mary que desse a Lovina e Clarissa uma cópia do Livro de Mórmon como um presente dele. Ele exortou-as a estudá-lo e escreveu uma carta para as outras crianças
O confinamento deu a Hyrum tempo para oração e reflexão, e com isso a oportunidade de desenvolver força interior. Quando a carga de incerteza e dor parecia pesada demais para suportar, Deus providenciava consolo. Mesmo que as circunstâncias testassem a fé de Hyrum, ele também aumentou a sua ternura e compreensão.
Durante esse sofrimento, veio a epístola do Profeta Joseph Smith que contém as revelações muitas vezes poéticas,  localizadas nas seções 121, 122 e 123 de Doutrina e Convênios: “Meu filho, paz seja com tua alma …. todas essas coisas te servirão de experiência e serão para o teu bem. ” A inspiração que sustentou Joseph foi compartilhada por seu irmão. Eles sofreram igualmente.
No dia 06 de abril de 1839 os presos deixaram a cela sombria e as desgastadas camas de palha e foram para a luz brilhante e o ar fresco da primavera.
A Segunda Testemunha
Para Hyrum e Joseph, o descanso depois de Cadeia de Liberty foi breve. Quase imediatamente, os dois líderes se tornaram totalmente engajados na mobilização dos Santos a Illinois para estabelecer uma nova cidade e construir um outro templo. No entanto, o desastre do Missouri foi tão esmagador que somente em janeiro de 1841, quase dois anos mais tarde, que os santos se reagruparam o suficiente para realmente começar a trabalhar no Templo de Nauvoo. Como em Kirtland, Hyrum foi uma força motriz nas fases iniciais da construção do templo. Mais tarde, quando Joseph percebeu que não poderia viver o suficiente para ver o templo concluído, ele selecionou um pequeno grupo para receber suas ordenanças, dedicando o piso superior de sua loja de tijolos vermelhos em 4 de maio de 1842. Hyrum estava entre os primeiros nove homens que receberam suas investiduras, e que posteriormente oficiariam o trabalho de ordenanças no futuro no templo de Nauvoo.
Em 19 de janeiro de 1841, Hyrum tornou-se Patriarca da Igreja no lugar de seu pai, que tinha falecido quatro meses antes. Na sequência da saída de Oliver Cowdery da Igreja em 1838, Hyrum foi nomeado Presidente Assistente da Igreja como uma segunda testemunha do Restauração em lugar de Oliver. Esta responsabilidade sagrada colocada sobre Hyrum o levaria a Cartago, onde ele e seu irmão Joseph selaria seu testemunho com seu sangue.
Hyrum sempre permaneceu ao lado de Joseph. Quando as perseguições chegaram, Joseph fugiu do populacho em Nauvoo em 22 de junho de 1844, e Hyrum estava com ele. Quando estava junto às margens do rio, ponderando se deveria voltar, Joseph virou-se para Hyrum, e disse: “Você é o mais velho, o que devemos fazer?
“Vamos voltar e nos entregar, e ver o que acontece”, respondeu Hyrum.
“Se você voltar, eu irei com você, mas vamos ser massacrados”, disse Joseph.
“Se tivermos que morrer, vamos ser reconciliados com o nosso destino,” disse Hyrum.
Eles voltaram e morreram nas mãos de uma multidão enfurecida numa tarde quente de 27 de junho de 1844 na Cadeia de Carthage. Verdadeiramente, “na vida não foram divididos e na morte não foram separados!”
Para Hyrum, Joseph havia escrito em 1842, o que pode resumir seus sentimentos de gratidão e esperanças para o seu querido irmão:
” Irmão Hyrum, que coração fiel você tem! Oh, que o Eterno Jeová coroe sua cabeça de bênçãos eternas, como recompensa pelos cuidados que teve com minha alma. Oh, quantas foram as tristezas que compartilhamos; e novamente nos vemos acorrentados à implacável mão da opressão. Hyrum, seu nome será escrito no Livro de Lei do Senhor, para que os que vierem depois de você possam olhar e seguir o exemplo de suas obras. “
Legado de Hyrum
Hoje vemos o cumprimento de uma promessa feita a Hyrum que “seus filhos serão muitos e sua posteridade numerosa, e eles se levantarão e chamá-lo-á abençoado.” (uma benção dada por Joseph Smith a seu irmão Hyrum). Milhares de homens e mulheres fiéis santos dos últimos dias traçam sua linhagem através dos quatro filhos de Hyrum e Jerusha que cresceram até a idade adulta e através dos dois filhos de Hyrum e Mary.
Entre entre esses descendentes, dois foram Presidentes da Igreja: Joseph F. Smith, filho de Hyrum e Mary, e Joseph Fielding Smith, um neto.
Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!

Murilo Vicente L. Ribeiro

Murilo Vicente Leite Ribeiro é blogueiro desde 2004. Tecnólogo na Área de Transito e Transportes, é graduando em Pedagogia e tem especialização em Direito Público e Privado. Criador do blog Murilovisck, ficou em segundo lugar no top blog Brasil 2012. Hoje tem uma parceria com o pro. Carlos Wizard Martins para direção do site OsMormons.com. Casado, tem dois filhos e trabalha na área de licitações públicas. É Presidente da Estaca Goiânia Brasil Sul.
Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!