Durante quase duas décadas envolvido com genealogia e história da família conheci vários pesquisadores. Alguns com experiência e conhecimento fabulosos e outros iniciando suas atividades. Esses dois grupos de pessoas tinham pelo menos um ponto em comum: quando decidiram iniciar suas pesquisas não sabiam por onde começar.

Com base no que aprendi com a experiência de outras pessoas, com a minha própria experiência e também em treinamentos resolvi listar o que entendo ser os passos mais importantes do processo inicial de pesquisa.

O que você sabe sobre a sua família?

Lembre-se que você e outras pessoas vivas também são parte de sua família. Pegue uma caixa e agrupe fotos e documentos que já possui e escreva ou grave todos os eventos pessoais e familiares que estão em sua memória.

Registre o que você sabe sobre os locais onde seus pais, avós e outros antepassados nasceram. Essas informações podem conter o nome das cidades e estados de nascimento, batismo, casamento ou falecimento, se for o caso. Procure saber se a região de onde vieram sofreu alguma modificação de fronteira ao longo dos anos, se houve emancipação de distritos ou extinção de municípios. Atualmente várias destas perguntas são respondidas através de simples pesquisas através do Google, Wikipédia ou site do IBGE.

É importante ressaltar que uma pessoa pode ter nascido em uma cidade, casado em outra e ter falecido em uma terceira. Cada um destes eventos, assim como outros, traz informações que podem ser cruciais para o avanço de sua pesquisa.

Explorar a memória viva de outros

Grande parte da história de minha própria família me foi apresentada pelos meus pais, que por sua vez ouviram de seus pais, tios e até mesmo de seus avós. Sem este repasse de informações eu nunca saberia de certos detalhes da vida de meus antepassados.

Nossos parentes vivos mais velhos sabem e lembram de coisas que, com grande possibilidade, você nem imagina que aconteceram. Por esta razão acostume-se a fazer entrevistas com seus pais, avós, tios e até bisavós. Estas entrevistas podem acontecer pessoalmente, por carta ou e-mail e até mesmo através de uma mídia social.

As informações são o foco central de sua pesquisa.

Vimos que a memória viva soma muito com nossas pesquisas. Com muita frequência essas entrevistas podem trazer 4 gerações para o nosso gráfico de linhagem. Outras fontes potencialmente eficientes são: objetos com inscrições como pratos ou canecas comemorativas, lápides, informativos de falecimento e recortes de jornal e outros periódicos. Assegure-se de que todas as conclusões que tirar estão alicerçados em evidências.

Busque registros oficiais

Em muitos casos conseguimos visualizar, baixar ou imprimir vários documentos oficiais através da internet. O FamilySearch possui o maior acervo mundial de registros históricos que podem ser acessados através de microfilmes em um CHF, porém você também pode encontrar vários registros em acervos de parceiros.

Em outros casos só conseguimos encontrar documentos em cartórios, arquivos públicos ou em registros eclesiásticos da região onde os eventos da vida dos antepassados ocorreram. Boa parte desses registros podem ser pesquisados e adquiridos sem sair de casa. Tendo em mãos informações básicas como nome do antepassado e data do evento basta contatar o cartório do local e solicitar uma cópia do documento. Em vários casos os cartórios possuem serviço de busca para aqueles que não tem a data exata do evento.

Outras fontes de pesquisa

Talvez muita coisa relacionada a sua genealogia e história da família já esteja agrupada e organizada. Busque saber através da internet se já existe uma reprodução destas informações editadas em livros. Várias obras são divulgadas na rede e podem ser facilmente encontradas.

Siga-me!

Rodrigo Rizzutti Sette

Rodrigo Rizzutti Sette é membro da igreja desde 1991, é casado e pai de duas filhas. Serviu como missionário de tempo integral na Missão Brasil Curitiba e em duas ocasiões como missionário do FamilySearch. É empresário e fundador do Genealogia na Prática que mantém projetos que tratam de assuntos relacionados com genealogia, suas técnicas e ferramentas.
Siga-me!