Gostaria de contribuir com meu conhecimento aos irmãos de minha fé sobre a música na Igreja. Começo com algumas dicas para os irmãos e irmãs que estão à frente dos Coros de Estaca e Ala. Qualquer ideia expressa aqui é de minha autoria e experiência, e não posição oficial da Igreja.

Escolha de repertório para conferência da Estaca/Ala:

  1. Converse com os líderes sobre os temas que serão abordados nos discursos. Assim a música convida o Espírito a testificar o tema abordado.

  2. Para escolher os hinos de acordo com o tema, procure avaliar: a dificuldade da música para coro, a dificuldade que você terá para compreender a música; procure estudar antes de apresentar ao coro; e sua capacidade de liderar a música e transmitir para o grupo.

  3. EVITE, JAMAIS, NUNCA USE MEDLEYS (mistura de dois ou mais hinos) Em minha opinião 90% dos arranjos feitos são mal escritos e os outros 10% são maus interpretados. INVISTA em músicas que não sejam misturadas com outras, assim a originalidade é mais apreciável, músicas originais para coro são excelentes para uma performance de qualidade, e qualidade convida o Espírito. Arranjos de hinos do Hinário padrão (não sendo medleys) também são ótimas escolhas.

  4. Se decidir fazer seu próprio arranjo para o coro cuide para não deixar em segundo plano a melodia principal. Cuide para não cortar estrofes, modificar melodia. Uma frustração que lembro até hoje, foi ver uma irmã conduzir um coral, e os baixos cantavam uma melodia que acompanhavam a melodia original e a melodia original, que por sinal estava escrita, não foi cantada, ela literalmente esqueceu-se da outra voz.

  5. Ao usar o hinário padrão aproveite as vozes da harmonia. Hinário padrão tem os hinos bem escritos, por mais que sejam simples, são precisamente perfeitos. Cuide para que a melodia principal seja reconhecida.

  6. Procure usar partitura ao invés de somente a letra, pois assim pouco a pouco o entendimento musical do coro e seu, irá crescer.

Lembre-se a forma adequada de chamar as vozes é SOPRANO, CONTRALTO, TENOR e BAIXO. Não utilize termos “voz um”, “voz dois”, etc.

próxima dica será sobre a forma, condução do ensaio e a performance do coro.

Siga-me!

Eduardo Trierveiler

Missionário retornado, casado e músico profissional, é Bacharel em Regência Coral-UFRGS, Regente, Compositor e Arranjador.
Siga-me!

Últimos posts por Eduardo Trierveiler (exibir todos)