Minha nora postou um nova foto de meu neto, que mora lá longe de mim, em Blumenau-SC.Um cute-cute que só dá para ficar na vontade de apertar!

foto 1

Enfim, os filhos crescem e alçam seus voos! Afinal, eu também voei! Hora de sentir o que minha mãe sente, que mora longe e as visitas e presença não são tão regulares quanto desejamos!

Pois bem, vendo esta foto, de imediato lembro de uma foto de meu filho quando pequeno por que não há como não perceber que um é cara de outro!

foto 2

Daí é que dá mesmo aquela saudades que voltar no tempo para pegar eles no colo! Deve ser por isso que dizem que os pais sempre veem os filhos como crianças!

Voltando um pouco mais no tempo, busquei um foto minha, com a idade aproximada deles!

foto 3

A montagem ficou assim, demonstrando a semelhança, das três gerações, quando de idade próximas!

foto 4

Alguém aí já viu sua própria foto e sentiu aquela vontade meio louca de querer pegar a si mesmo no colo, para apertar e fazer um monte de cute-cute?

Pois é! Quando nasce um filho e um neto com a carinha do vovô, a gente chega perto disso! (rsrs!)

Vislumbrando a montagem e as curtidas no facebook; olhando do neto ao avô; todos crianças, com a mesma carinha gostosa de apertar; apreciando as gracinhas que o neto faz, relembrando as gracinhas que meu filho fez; vivenciando todo este período de inocência e pureza; volto para minha foto e tento transportar essas gracinhas em mim mesmo, das quais não lembro.

Vendo a inocência e pureza em meu neto, lembro da de meu filho.

E, em mim? Olho para mim mesmo quando pequeno e penso: o que restou da inocência e pureza que tinha com a mesma idade?

Minhas feições se transportaram para duas gerações, por semelhança, pelo DNA.

Mas pode inocência deles ser transportada para mim, de volta, por algum meio?

(Vale lembrar ainda que tenho mais um filho, que tem quase três anos, para instigar muito mais essas coisas em meu espirito).

foto5

Ponderando sobre isso, lembro-me de duas passagens das escriturasbásicas do seminário:

“(…) Se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.

 Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus” (Mateus 18:3–4).

Esta outra é muito significativa:

Porque o homem natural é inimigo de Deus e tem-no sido desde a queda de Adão e sê-lo-á para sempre; a não ser que ceda ao influxo do Santo Espírito e despoje-se do homem natural e torne-se santo pela expiação de Cristo, o Senhor; e torne-se como uma criança, submisso, manso, humilde, paciente, cheio de amor, disposto a submeter-se a tudo quanto o Senhor achar que lhe deva infligir, assim como uma criança se submete a seu pai. (Mosias 3:19)

A parte grifada é a chave para este transporte!

Devo ser como eles são ainda que a maturidade me force a deixar de agir como menino. Sim, posso deixar de agir como menino, mas posso ainda ter ou despertar a inocência de um, tal como

Ao contemplar minha foto quando criancinha, coloco-me na mesma posição que meu caçula e meu neto! Certamente eles sabem muito bem como ensinar este princípio!

Alexandre Neto

Antônio Alexandre da Silva Neto é casado e pai de 5 filhos. Serviu na Missão Brasil Porto Alegre de 1982 a 1983. Formado em Tecnologia em Gestão Empresarial é autor do Livro Salário & Prosperidade.

Últimos posts por Alexandre Neto (exibir todos)