Adoro o tempo que passo ao realizar uma, duas ou mais visitas de mestre familiar. Especialmente aos domingos ou sextas ao fim do dia.

Não são os dias que mais importa ou que me fazem feliz e grato mas sim a oportunidade de servir ao Senhor, às pessoas que precisam do meu tempo, dos dons, talentos e capacidades que Ele me deu.

Ao longo dos anos tenho vindo a testemunhar o quanto somos direta e indiretamente abençoados ao realizar esse grandioso trabalho. Se nos sentirmos forçados a realizá-lo, pouco absorveremos, pouco receberemos do nosso querido Pai Celeste, pois pouco daremos e pouco receberemos em troca.

Aprendi também que realizar visitas de mestre familiar é um dos mais potentes antidepressivos. Está surpreendido? Pois bem, poderá compreender isso melhor no ponto número três já a seguir.

Existem alguns segredos que gostaria de compartilhar consigo a fim de o incentivar a obter testemunhos das verdades e bênçãos que receberemos. Eis alguns:

1. Desfrute ao máximo das suas visitas.

O que significa desfrutar ao máximo? Significa que se você se entregar de coração com a pura vontade e desejo de servir estará desfrutando ao máximo. Significa que se você as realizar sem pressa, sem a atitude de despejar a mensagem nos ouvintes também estará desfrutando ao máximo.

Se o fizer com vontade e prazer de passar um bom momento agradável com a família, estará desfrutando totalmente ao máximo.

2. Receber em troca.

Existem bênçãos que recebemos de imediato ao realizar visitas. Recebemos o privilégio de estar na companhia de outras pessoas. Aprendemos sempre mais algumas coisas que serão úteis para nós e recebemos a companhia do Espirito Santo.

3. Realizar visitas de mestre familiar é um ótimo antidepressivo espiritual.

A Depressão é um estado emocional que nos retira a vontade de viver, conviver, servir nos chamados, de aumentar a fé, destrói a comunicação com o nosso Pai Celestial e até pode aumentar a perda de fé em nós mesmos, nos nossos projetos, metas e escolhas… ferindo o nosso testemunho.

Certa vez, saí de casa abatido, desanimado, quase sem vontade de realizar as visitas. Tinha os meus próprios problemas e desafios para enfrentar. Tinha a mente ocupada com preocupações e achava que fazer as visitas nesse dia seria um enorme estorvo mas ao longo do dia, indo de casa em casa, desfrutando ao máximo da companhia dos outros, do tempo e da mensagem, desanuviei das tensões e preocupações.

Quando cheguei a casa a minha esposa perguntara o que tinha acontecido pois viera diferente, mais animado e confiante. Disse-lhe que nem tinha percebido da mudança e que realmente me esquecera de tudo o que me preocupava e que até tinha tido boas ideias para resolver os problemas.

Se quiser sair dessa nuvem de tristeza, preocupação, desanimo ou frustração, saia de casa, preste serviço ao próximo, faça as suas visitas de mestre familiar ou professora visitante e convive ao máximo com outros irmãos e familiares, sempre no sentido de nutrir e ser nutrido pelo amor e carinho tanto seu como dos outros.

4. Esqueça-se de si por um momento e dê de si aos outros.

Esquecer-se de si é uma forma de sair das areias movediças da preguiça e da zona de conforto. Isso ajuda e muito a desfrutar ao máximo do tempo e da companhia dos outros ao trabalhar para o Senhor.

O Senhor sabe que juntos e unidos, seremos mais fortalecidos e abençoados. Aprenda a trabalhar de forma que saia mais fortalecido do que frustrado. Aprenda a ouvir a voz amiga do Espirito…aprenda a desfrutar ao máximo da Igreja de Jesus Cristo.

Sinto-me grato por poder dizer-lhe estas palavras e espero que possam ser de grande ajuda.

Siga-me!

Edgar Fernandes

Serviu na missão Porto-Portugal de 1992 a 1994. Casado com uma missionária retornada, tem dois filhos. Serve como professor do Quórum dos Elderes. É escritor de livros de Desenvolvimento Pessoal.
Siga-me!

Últimos posts por Edgar Fernandes (exibir todos)