No Namoro, O Rapaz Conduz E Protege A Honra Da Moça,

Mas É Ela, Quem Dá O Tom, A Graça E O Encanto No Relacionamento.

Entre o rapaz e a moça, para mim, sem dúvida alguma, é ela, a moça, a peça chave que dá garantias da sobrevivência ao relacionamento, e mais, espalha beleza e charme no casal.

Salvo raras exceções, a presença feminina é o tom, a graça e o encanto nesta vida. Como que, uma usina nuclear é o homem, cheio de energia, vigor e capacidade de explosão se necessário, mas sutilmente as filhas de Sião podem distribuir e bem contribuir para grande proveito desta força encontrada no companheiro.

Tenho comigo que, quando um casal de namorado ou mesmo no casamento, eles decidem se relacionar, não há dúvidas que ainda que os dois tenham se aceitado mutuamente, a decisão final e determinante do início deste relacionamento, foi e sempre será, o do lado feminino. No fundo, de certa forma, são elas que nos escolhem; nós os homens, somos os escolhidos.

Sinto-me a vontade em relatar estes pontos e características que envolvem o homem e a mulher, pois de todas as criações de Deus, nenhuma é superior ou se iguala à da criação da mulher. O mundo é, e sempre será melhor, devido a presença e o toque feminino em todas as situações de nossa vida.

“Não desejo ofender ninguém com o que tenho a dizer. Ratifico minha profunda crença de que a mulher é a maior criação de Deus.”

Presidente James E. Faust – A Liahona agosto 2004 p.3.

Agora, gostaria de discorrer sobre este doce, interessante e encantador assunto, o namoro.

Passo agora a me dirigir, tanto a moça como também para o rapaz.

Por favor, lembre-se sempre disto: A Escolha Final, Sempre, Será A Tua!

“A escolha do bem ou do mal é essencial à nossa experiência na Terra. Na avaliação final de nossa vida, não importará realmente se fomos ricos ou pobres, atletas ou não, se tivemos amigos ou se fomos, com frequência, esquecidos.

Podemos trabalhar, estudar, rir, divertir-nos, dançar, cantar e desfrutar de muitas experiências diferentes. Essa é uma parte maravilhosa da vida, mas tais coisas não são fundamentais ao porquê estamos aqui. A oportunidade de escolher o bem, e não o mal, é precisamente a razão de estarmos aqui. Nenhum de nós diria: “Quero escolher o mal”.

Todos queremos escolher o bem. Contudo, a escolha do bem acima do mal nem sempre é fácil, PORQUE O MAL FREQUENTEMENTE SE MOVE FURTIVO POR TRÁS DE OLHOS SORRIDENTES.

… Ao aumentarmos nossa compreensão e amor pelo Salvador, Sua luz iluminará tudo ao nosso redor. NÓS, ENTÃO, VEREMOS O MAL DA FORMA QUE ELE É.”

Élder Neil L. AndersenDo Primeiro Quórum dos Setenta – A Liahona maio de 2005, p.47-48.

Mas uma promessa de auxílio divino nos foi concedida, e a promessa ainda é vigente:

Lucas 11:9-10

  1.  E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á;
  2. Porque qualquer que pede, recebe; e quem busca, acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.

Assim como alguém pode e deve procurar a ajuda do Senhor para resolver os problemas mais comuns em sua vida, também é orientação divina de que devemos buscar conselhos do alto em todas as coisas, inclusive em relação ao namoro e ao casamento.

O Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze, aconselhou:

“Caso você seja solteiro e não tenha uma perspectiva concreta de casamento celestial, viva para merecê-lo. ORE PEDINDO ISSO. Espere o momento determinado pelo Senhor. Não comprometa seus padrões de nenhuma forma que venha a privá-lo dessa bênção, seja neste ou no outro lado do véu. O Senhor conhece o desejo de seu coração. Os profetas afirmam que você receberá o que deseja, se viver sempre de modo a qualificar-se para tanto. Não sabemos se será deste ou do outro lado do véu, mas viva para merecê-lo. ORE PEDINDO ISSO. (A Liahona, julho de 1999, p. 31.)”

Doutrina E Convênios E História Da Igreja – Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, lição 31, p.181.

Gostaria de compartilhar com você, os meus sentimentos, experiências e citações especiais neste assunto.

Até aonde minha lembrança possa alcançar, um dos, ou talvez, o maior sonho que possuía quando ainda era jovem e solteiro, e bem antes de pertencer a esta igreja, era o sonho de me casar.

Não é o meu objetivo engrandecer-me, mas vou compartilhar algumas experiências de minha vida com as quais eu as considero sagradas e as trago neste artigo como forma de mostrar o quanto o nosso Pai Celestial é bondoso e atencioso conosco.

Não era de meu costume me relacionar com alguma garota somente pelo intuito de estar com ela, ou mesmo, para não ficar sozinho em uma festa; eu precisava sentir inicialmente uma afeição e simpatia por ela, desta forma, meus namoros eram de costume, algo levado mais a sério e conseqüentemente, mais duradouro, onde facilmente eu e a namorada criávamos laços mais fortes e profundos. Com isso, por seis ocasiões diferentes, eu fui “pedido em casamento” por seis diferentes moças.

Fui pedido em casamento pela primeira vez, logo com 17 anos de idade; senti-me então, empolgado, pois a jovem além de ser bela e pertencer a uma família importante, também era ela, herdeira de uma pequena fortuna. Orei ao Senhor a respeito daquele possível enlace matrimonial, pois Ele sabia o quanto eu prezava e respeitava o sagrado ato do casamento e que neste convênio eu depositava as minhas mais sublimes esperanças de uma vida plena em alegria e felicidade. Mas, perturbou-me muito a minha mente, quando o Senhor me respondeu, dizendo: “Não!”.

Eu não sabia, mas esta era a resposta que se repetiria por mais seis outras vezes diante de seis ex-namoradas. Eu não entendia “o porquê” das respostas negativas que recebia de Deus; houve ocasiões em que eu conversava com Ele, e dizia: “Mas eu gosto dela, e ela, também gosta de mim; então, por que um ‘Não’?” Mas o Pai Celestial, nunca me respondeu mais do que este simples, mas poderoso “Não”. Naquela época, eu acreditava que deveria sempre dar ouvidos a Deus através dos sentimentos vindo em meu coração; e a isto, fui de um modo geral, muito fiel.

Mal sabia eu, que o meu casamento ainda levaria mais treze anos à frente para ser realizado; mas seria em um lugar certo, pela autoridade certa e com a pessoa certa.

Oito anos depois, batizei-me na igreja SUD quando já completara os meus 25 anos de idade, e por uma exceção extraordinária, aos 28 anos incompletos, servi em uma missão de tempo integral entre os meses de fevereiro de 1988 a 1990 – Missão Fortaleza – e ao voltar, cerca de oito meses depois de minha chegada, em 12 de dezembro de 1990, aos 30 anos de idade, uni-me em casamento e selei-me a uma jovem SUD; enfim, o meu maior sonho fora realizado, desta feita, o Senhor contrário das outras vezes, deixou uma resposta clara e positiva para mim e para minha companheira.

Enfim, compreendi o grandioso amor que o Pai Celestial nutria por mim, quando solteiro, me conduziu de forma a manter-me apto para que em um tempo futuro, viesse a conhecer aquela que seria minha esposa, não só para o tempo desta vida mortal, mas com o potencial divino de nos unirmos pelo poder selador da santa ordem de Deus, neste novo e eterno convênio.

Aprendi que nem tudo que é bonito e sorridente, tem a garantia de que foi enviado pelas janelas do céu para a minha vida. A aparência, a forma, o perfume ou a cor da embalagem, não te assegura uma origem divina; precisa entender que rosto bonito e lábios sorridentes, podem sim, esconder desejos secretos e perigos que ceifam a espiritualidade dos tolos e imprudentes. As coisas fáceis geralmente corrompem o caráter e a alma do ser humano.

Cuidado Na Escolha Do Companheiro Matrimonial.

“ESTA VIDA É BREVE, A ETERNIDADE É LONGA. Quando consideramos que o convênio do casamento durará eternamente, convém que receba a devida consideração. Atos precipitados nesse passo sumamente importante na vida podem encher a vida mortal do marido, mulher e filhos com sofrimento sem fim. Os resultados podem atingir e muitas vezes atingem a eternidade, causando remorsos irreparáveis e infindáveis.

Do ponto de vista SUD, O CASAMENTO É A ÚNICA COISA NA VIDA EM QUE PODE SER FATAL AGIR ÀS PRESSAS, com a idéia em mente de que a qualquer tempo se pode voltar atrás.

O conselho apropriado para nossa juventude é que CONSIDERE CUIDADOSAMENTE A ESCOLHA DE UM BOM COMPANHEIRO, COM FIRME FÉ NO EVANGELHO. É bem mais provável que uma pessoa assim seja fiel a todo voto e convênio.                 Quando o moço e a moça estão firmemente alicerçados na missão divina de nosso Senhor, e creem no Evangelho conforme foi revelado através de Joseph Smith, o Profeta, as oportunidades são todas a favor de uma união feliz que perdurará eternamente.”

Presidente Joseph Fielding Smith – Doutrinas de Salvação, Vol. II, pp.77-78.

A maior decisão que uma pessoa pode tomar nesta vida, é a de que, se ele vai ou não acreditar e seguir a Deus e ao Salvador Jesus Cristo; a segunda, nenhuma será maior e mais proeminente em sua vida, do que a escolha com quem irá se unir em convênio de casamento e selamento pela autoridade do santo sacerdócio de Deus, por todo o tempo e por todas as eternidades.

“Sem dúvida, O CASAMENTO CERTO COMEÇA COM O NAMORO CERTO. O homem geralmente se casa com quem se relaciona, com quem vai a escola, com quem vai a igreja, com quem partilha de sua vida social. Portanto esta admoestação e dada com grande ênfase. NÃO SE ARRISQUEM EM NAMORAR “NÃO-MEMBROS” OU MEMBROS DESPREPARADOS OU DESCRENTES. Uma jovem talvez diga: ‘- Ah! Eu não tenciono casar com ele. É apenas um passatempo.’ Isso é muito perigoso, pois ela pode apaixonar-se por alguém que talvez nunca aceite o Evangelho. É verdade que uma pequena porcentagem finalmente se batizou após casar com membros da Igreja. (…) Mas a maioria não se filiou a Igreja e… grande parte dessas uniões foi marcada por desavenças, frustrações e divórcio.”

Presidente Spencer W. Kimball – O Milagre do Perdão p.233.

 Após o meu casamento, vieram os filhos, quatro moças e um rapaz; como todo pai zeloso, precisei me cercar de tudo possível para salvaguardar a honra e total segurança destas lindas filhas, pois me tornara o “sogrão SUD”. Então, comecei a ler tudo possível para melhor me preparar em orientar minhas adoráveis filhas; comecei a ensinar a elas que o namoro é parte essencial e fundamental para um final feliz na vida das princesas que moram nesta terra; como lemos acima, a escolha começa a acontecer sem percebermos, a nossa própria volta, dentre os que com quem nos associamos diariamente.

Ensinei-as a pensar volvendo seus olhos para o alto e a enxergarem como que em um vislumbre da eternidade, um trono divino e celestial, compartilhando-o com um rapaz digno e fiel a Deus, pois se um homem, ou mesmo uma mulher, não forem fieis a Deus ou dedicarem-se respeitosamente a seus pais terrenos, certamente não respeitarão a mais ninguém nesta terra, incluindo, a seu cônjuge e filhos.

E disse mais a elas, com respeito às preocupações e dúvidas que viriam a ter quando chegassem o tempo da escolha com quem deveriam namorar ou mesmo, casarem-se:

O Senhor responderá as tuas orações, mas não tomará a decisão por você, no entanto, Ele provavelmente responderá a você da seguinte maneira; aos poucos, em breves intervalos, vocês perceberão entre gestos, ações e palavras, indícios de vícios, fraquezas e tendências às coisas erradas, sejam quando expressam seus sonhos e ou ideais, ou quando olham para lugares obscenos e depravados e os defendem como sendo, “algo nada de mais”; geralmente preferem se expressar e agir demonstrando confiança em sua força e capacidade física, gostam de estar em turma, pois sentem-se melhor ao lado de seguidores e admiradores que os aclamem e os aplaudam; não se portam educadamente e geralmente são impacientes e sem reverência duradoura; a maioria são barulhentos e costumeiramente se envolvem em condições do ridículo; se ofendem e magoam-se facilmente e são difíceis em retratarem-se uns com os outros. Criticam o que é belo, denigrem o que é certo e maculam o que é santo e sagrado; possuem várias facetas, mas de tempos em tempos, se revelam sem perceberem; fáceis em encontrar defeitos e falhas no alheio e possuem muitas dificuldades de serem ensinados, por isto, geralmente, são opositores daqueles que estão em posição de liderança. “Destes, afasta-te!” – “Porque O Mal Frequentemente Se Move Furtivo Por Trás De Olhos Sorridentes.”

“Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo.”

Abraham Lincoln – (1809 – 1865) foi o 16 ° presidente dos Estados Unidos da Américas.

Assim como, também perceberá entre os melhores candidatos, gestos de cortesia; graça e beleza em seu viver; são estes, os de comportamento equilibrado, sem dado a exageros, geralmente são mansos e de bom caráter; se envolvem em assuntos de conteúdo edificante e debatem de forma a expressar o que sabem e aprendem rapidamente; se movem e conduzem sua vida, não sob caminhos de trevas ou tortuosos, mas procuram e mantem-se à luz dos bons costumes; avistam facilmente oportunidades de mostrarem seus valores e defendem suas crenças através de bons atos de ajuda e caridade; são ensináveis e muito receptíveis a novos conhecimentos; capazes de assumirem compromissos e facilidade em honrá-los; quando erram, mostram-se humildes e envergonhados, são rápidos em pedir perdão e uma coisa muito mais importante, são gratos e respeitosos para com seus pais e líderes do sacerdócio.

Mesmo entre os melhores, encontraremos fraquezas, mas há fraquezas que são mais difíceis de suportar, então, se permita escolher, pois o Senhor a tudo que lhe seja necessário, pela tua fé e reverência, a tudo te revelará, e quem tem olhos, assim, certamente verá.

“Na escolha de um companheiro ou companheira, é necessário examinar (…) a pessoa com a qual vocês estão cogitando empreender a jornada da vida. Vocês já devem saber que é necessário identificar as características da honestidade, lealdade, castidade e reverência. No entanto, depois de tê-las encontrado, vocês poderão perguntar: “Como então podemos saber que existe compatibilidade, aquela sensação de bem-estar quando estamos na presença um do outro? Existiria algum guia?                Embora o amor nem sempre seja um bom guia, principalmente se esse amor não for correspondido ou se seu objetivo for alguém embrutecido ou cruel, certamente não há felicidade sem amor. Vocês podem perguntar: “E como posso saber quando estou apaixonado?” Trata-se de uma pergunta muito importante.          

(…) Na presença da jovem que vocês verdadeiramente amam, vocês não se sentem inferiores; em sua presença, vocês não tentam tirar proveito dela; em sua presença, sentem o desejo de tornar-se tudo o que um [grande homem] deve tornar-se, pois ela inspira-os a atingir esse ideal.

E peço a vocês moças que usem esse mesmo guia. O que ele inspira em vocês (…)? Quando um rapaz as acompanha depois de uma reunião ou um baile e mostra a tendência de usá-las para sua conveniência ou como meio de satisfazer seus instintos, podem saber que não se trata de amor.

Em tais circunstâncias, por mais fascinadas que vocês estejam, moças, por mais confiantes que estejam de seu amor por ele, deixem o bom senso falar mais alto e dominem seus sentimentos.        

Talvez seja doloroso não seguir os desejos de seu coração, MAS É MELHOR SOFRER UM POUCO DE DOR NA JUVENTUDE DO QUE GRANDES TORTURAS NO FUTURO.”

Presidente David O. Mckay – Ensinamentos dos Presidentes da Igreja, capítulo 14, p.152-153.

Agora, preste bem atenção; o Senhor não responderá a um pedido desonesto ou injusto; é difícil imaginar que o Pai Celestial venha a lhe responder positivamente sobre o possível namoro com certo rapaz, sendo que você ou ele não tenham alcançado a idade mínima aconselhável de dezesseis anos; seria o Senhor, hipócrita ao ponto de revelar ao Seu Profeta tal coisa e abrir mão de tal instrução para então, agradar a uma jovem ansiosa? Outro ponto, toda moça que influencia a mente de um jovem digno a desistir de cumprir sua responsabilidade de sair em missão e honrar este mandamento dentro do sacerdócio, não terá apoio pleno e total advindo de Deus. Ouça estes três firmes e claros conselhos abaixo:

“Sugiro (…) o padrão a seguir. O NAMORO OU A FORMAÇÃO DE CASAIS EM CONTATOS SOCIAIS DEVE SER ADIADO ATÉ A IDADE DE PELO MENOS DEZESSEIS ANOS OU MAIS. E mesmo então deve usar-se de muito discernimento nas escolhas e agir com seriedade. Os jovens devem limitar ainda os contatos mais próximos durante vários anos, pois o rapaz irá para a missão ao completar dezenove anos.”

Presidente Spencer W. Kimball – Ensinamentos dos Presidentes da Igreja, lição 17, p.208.

Quando não ouvimos o conselho do profeta de esperar até os dezesseis anos para namorar, aparecem os gafanhotos. O NAMORO PRECOCE DÁ OPORTUNIDADE A SATANÁS. Ficar a sós com alguém do sexo oposto, isolado dos amigos da mesma idade é um convite para o ataque do adversário.

Presidente Ardeth G. Kapp – Presidente Geral das Moças – A Liahona, Janeiro de 1991, p.106.

“Preparai-vos desde já para o casamento no templo. O namoro faz parte de tal preparação. Esperai até os dezesseis anos para namorar. Nem todas as jovens precisam namorar ou querem fazê-lo. Ao começar a namorar, sai em grupos, ou com outro casal. APRESENTAI OS NAMORADOS A VOSSOS PAIS. Já que o namoro é uma preparação para o casamento, NAMORAI SOMENTE RAPAZES QUE TENHAM PADRÕES ELEVADOS.”

Presidente Thomas S. Monson – A Liahona, Janeiro de 1991, p.108.

Agora, um assunto de suma importância; não há garantias de que exista uma pessoa predestinada a nascer para então, unir-se em matrimônio com você. Com o tempo, acredito que entendi como o Senhor agiu comigo depois que cheguei da missão; Ele ouviu minhas orações, e nelas, eu apresentei os possíveis nomes de moças que me agradavam, tanto física como espiritualmente, e desejando sinceramente Seus conselhos, Ele então, me direcionou a aquela, dentre as minhas escolhidas, com a qual eu teria maior chance de realizar e ou atingir os meus mais sinceros ideais e metas rumo à eternidade. Para esta indicação, o Senhor, somente Ele, saberia qual destas teriam as melhores probabilidades com as quais eu poderia sentir-me mais completo, protegido e realizado. Mas, acima de tudo, ainda que acredites ter recebido uma indicação divina ou não, lembre-se sempre – A Escolha Final, Sempre, Será A Tua!

“Tenho sempre minhas reservas quando ouço que alguém está esperando pela pessoa que foi predestinada para ela no céu. Pode haver casos assim, mas a maioria de nós está à procura de alguém que amemos, que tenha os mesmos ideais e princípios e a quem nos possamos unir para viver a experiência da vida e formar uma família eterna. Esperar até que alguma coisa extraordinária aconteça e lhe diga “é essa a pessoa” adia o casamento e às vezes até impede completamente que ele ocorra.”

Élder Dallin H. Oaks – Do Quórum dos Doze Apóstolos – Reunião Mundial de Treinamento de Liderança – 09/02/2008, p.13.

Contudo, dentre todos estes conselhos, ainda me lembro da total insegurança que vivi naqueles dias, dentre namoros, olhares e sorrisos; e sempre fica uma indagação no ar, “Será?” “E se não for ela?” “E se não for ele?” Lembre-se, assim como o bem pode agir para lhe orientar, assim também é de direito que o oposto aja para lhe confundir e desviar-te por caminhos que lhe roubem a felicidade e a exaltação. Se possuíres a fé e a obediência no evangelho, tendo um profundo desejo de realizar a vontade divina e disposição a manter “os olhos fitos na glória de Deus”, esperando no tempo e na vontade divina, certamente, serás mais feliz na tua escolha. O Senhor lhe oferece as mais ricas oportunidades, pois ele nos ama; o opositor, irá também em seu direito, oferecer-te as migalhas e esmolas, mas disfarçadas com a beleza e os sons que encantam este mundo; e os distraídos e imprudentes, serão finalmente suas vítimas.

Mas outro conselho pode melhorar ou refinar as opções que se apresentem á sua frente:

“O Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze, disse:

É PRECISO MAIS DO QUE UM ROSTINHO BONITO E UM PORTE ATRAENTE PARA FORMAR O ALICERCE DO CASAMENTO ETERNO. Há outras coisas a serem consideradas além da popularidade ou carisma.     

Enquanto você procura um companheiro eterno, procure alguém que esteja desenvolvendo as qualidades indispensáveis à felicidade: o amor profundo pelo Senhor e Seus mandamentos, a determinação de viver de acordo com eles, a compreensão, a capacidade de perdoar os outros, a disposição de doar-se de si mesmo, o desejo de ter uma família abençoada com filhos e o compromisso de ensinar-lhes os princípios da verdade no lar.

O desejo de ser esposa e mãe é uma prioridade essencial na futura esposa. Ela deve estar desenvolvendo as qualidades sagradas que Deus deu a suas filhas, para ser excelente esposa e mãe: a paciência, a afabilidade, o amor aos filhos e a vontade de cuidar deles em vez de dedicar-se à carreira profissional. Ela deve estar estudando a fim de preparar-se para as exigências da maternidade.

O futuro marido deve honrar seu sacerdócio e utilizá-lo a serviço dos outros. Procure um homem que aceite seu papel de provedor das necessidades da vida, que seja capaz de desempenhá-lo e que esteja diligentemente empenhado em preparar-se para arcar com essas responsabilidades. (A Liahona, julho de 1999, pp. 29.)”

Doutrina E Convênios E História Da Igreja – Manual do Professor de doutrina do Evangelho, lição 31, p.179.

A ansiedade é tão grande e o desejo de realizar “o sonho de todos os seus sonhos”, se torna então, a mais sensível e ao mesmo tempo, a mais perturbadora decisão a ser tomada; dentre tantas escolhas, esta, não poderemos errar, e o nosso erro, creia-me, passa-nos aos olhos abertos, mas não os enxergamos; pois queremos, às vezes, tanto uma coisa ou pessoa, que nos convencemos a não olhar, por não suportar a ideia se quer de perder algo que já escolhemos e já a veneramos e a idolatramos em nosso coração, antes mesmo de procurar os conselhos de Deus. Nestas ocasiões em que já decidimos o que queremos, ainda que oremos ao Pai e lhe solicitemos seus conselhos, nada mais fazemos do que buscar confirmações de uma escolha que já fora dantes formada, nisto, pecamos; É certo, o Senhor não se manifestará contra a tua aberta escolha, diante de ti, Ele, só há de se calar. Ao buscar os conselhos do alto, é preciso antes, esvaziar a mente e o teu coração e permitir que o Mestre o ensine.

Mas há outro conselho essencial, despercebível para muitos, mas não para os que são obedientes e determinados a largarem o que é desnecessário para que se agarrem ao que está às claras e aos olhos de quem vê e enxerga com os olhos espirituais. Perceba a sensibilidade descrita nesta seguinte citação:

“O NAMORO É UM TEMPO PARA QUE DUAS PESSOAS SE CONHEÇAM. É um tempo para conhecer a pessoa, seus interesses, hábitos e perspectivas em relação à vida e ao evangelho. É um tempo de compartilhar ambições e sonhos, temores e esperanças. É UM TEMPO PARA COLOCAR À PROVA O COMPROMISSO QUE A PESSOA TEM DE VIVER O EVANGELHO.

O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, conta o caso de um missionário que retornou do campo e estava saindo com uma jovem especial. Ele gostava muito dela e estava pensando seriamente em pedi-la em casamento. Isso aconteceu depois que o Presidente Gordon B. Hinckley (1910–2008) aconselhou as mulheres a usarem um único par de brincos. O Élder Bednar contou que aquele rapaz esperou pacientemente por algum tempo que a moça removesse o par a mais de brincos que usava. Mas isso não aconteceu. Por esse e por outros motivos, com o coração pesaroso, ele parou de sair com ela.

Ao contar esse caso, o Élder Bednar disse: “Imagino que alguns de vocês (…) achem que o rapaz foi intolerante ou que seria insensatez ou fanatismo basear uma decisão de importância eterna em uma questão aparentemente insignificante. Talvez estejam incomodados porque o exemplo enfoca uma moça que deixou de atender ao conselho do profeta, e não um rapaz. (…) [Mas quero salientar para vocês que] A QUESTÃO NÃO ERAM OS BRINCOS!”.

Élder Lance B. Wickman – Dos Setenta, A Liahona, Abril de 2010, p. 23.

Sempre me lembro de uma imagem que ficou gravada em minha mente, em que retrata ironicamente a situação a que muitas jovens acabam se envolvendo, a de um verdadeiro perigo por apenas não aceitarem em abrir mão daquilo que mais desejam no momento, ainda que seja um perigo iminente a sua própria vida e felicidade. Agora, descrevo esta imagem; nesta situação, há três personagens, uma doce ovelha abraçada a seu namorado, o lobo, e esta ovelha bastante sorridente e animada, diz a sua amiga ovelha que está bem ao seu lado: “NÃO SE PREOCUPE, QUANDO NOS CASARMOS, EU VOU MUDAR ELE.”

O namoro não tem de ser levado como uma brincadeira, mas ser desfrutado como um estágio preparatório para o próximo e mais importante evento de nossa vida, o casamento no Templo. É um tempo de encantos, uma mistura de realidade e sonhos felizes que outrora antes tecemos e construímos em nossa mente e coração. Durante este tempo, oportunidades diversas surgirão a sua frente e há situações em que talvez nunca a tenha vivido anteriormente, guarde-se sempre, proteja seu corpo; mantenha-se lado a lado da barra de ferro; lugares escuros e isolados não convida a presença do espírito; recuse-se a experimentar novos hábitos que conflitem com sua crença; tenha coragem de exercer fé e manter-se no puro linguajar e não permita que seus olhos se desviem para olhar o que é impuro e imundo; enfim, divirta-se, dance e cante, mas mantenha a decência e a pureza moral. Não tente viver toda a tua vida em uma só noite; a eternidade ainda está apenas em seu começo.

Se você não se comportar devidamente agora, nesta fase de aprendizado e de ricas experiências em conhecer e de se relacionar-se com pessoas, pode, então, não estar devidamente preparado para as grandes escolhas que o esperam um pouco mais a frente de tua vida.

“Dizemos aos nossos jovens: “CASEM-SE, E CASEM-SE CORRETAMENTE. Casem-se dentro da fé e façam com que a cerimônia seja realizada no local que Deus designou. Vivam de modo a merecer essa benção… Não se casem com pessoas de fora da igreja, pois tais uniões quase que invariavelmente conduzem à infelicidade… Preferiria morrer do que unir-me a alguém fora dos laços do novo e sempiterno convênio. Gostaria de ver meus filhos casados com moças sud; os metodistas casados com metodistas; católicos casados com católicos e presbiterianos casados com presbiterianos, etc. Nesses casos é melhor que cada um se conserve dentro dos limites de sua própria fé e igreja…”

Presidente Joseph F. Smith – O Milagre Do Perdão p.231.

 

“As coisas mais importantes que qualquer membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos Últimos Dias pode fazer neste mundo, são: 1. casar com a pessoa certa, no lugar certo, pela autoridade certa, e 2. guardar o convênio feito com relação a essa sagrada e perfeita ordem do matrimônio, assegurando, desse modo, às pessoas obedientes uma herança de exaltação no reino celestial.”

Bruce R. Mcconkie – Mórmon Doctrine “Celestial Marriage”.

“Muitas vezes tenho sido visitado por mulheres com lágrimas nos olhos. Como se sentiriam felizes em poder treinar os filhos no Evangelho de Jesus Cristo! Porém não podem fazê-lo devido à incompatibilidade religiosa com o marido “não membro”. Como gostariam de aceitar posições de responsabilidade na Igreja! Como gostariam de pagar o dízimo! Como gostariam de poder ir ao templo para receber seus “endowments” e fazer o trabalho pelos mortos! Como gostariam de poder ser seladas para a eternidade e ter a promessa de ter sua própria carne e sangue – seus filhos – selados a elas para a eternidade! Às vezes são os homens que se encontram nessa situação. MAS ELES FECHARAM AS PORTAS E AS DOBRADIÇAS JÁ ENFERRUJARAM.”

Presidente Spencer W. Kimball – O Milagre Do Perdão pp.232-233.

Lembro-me, como se hoje ainda fosse, onde ainda solteiro, um sentimento repentino e bem claro, tomou conta do meu coração, chegando ao ponto de compartilhar com minha futura esposa a que em minha mente e a meu coração, o Senhor, repetidas vezes, me dizia, “É para casar!” Ao compartilhar estas coisas com ela, disse a mim que o mesmo sentimento lhe ocorria; sabíamos então, juntos, acerca do que desejava o Senhor para nós, compreendemos naquele momento que o Senhor nos convidava a aumentar nossa fé para tomarmos um passo à frente do que já desejávamos, e que Ele, nos apoiaria.

“Esta advertência do Élder John H. Groberg, dos Setenta, esclarece um princípio importante para quando estamos buscando orientação quanto à pessoa com quem deveríamos nos casar:

Advirto-os de que não podem ser os únicos a receber uma revelação de Deus referente ao casamento eterno. Somente quando as duas pessoas envolvidas têm o mesmo sentimento é que podem ter certeza de que a revelação é do Senhor. Quem tenta forçar o livre-arbítrio de outra pessoa a acomodar-se a uma suposta revelação está prestando um grande desserviço a si mesmo e a seus amigos.” (“What Are You Doing Here?” New Era, jan. 1987, pp. 37–38.)”

Doutrina E Convênios E História Da Igreja – Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, lição 06, p.34.

De todas as artes, sem dúvida alguma, a arte de namorar é a lembrança mais forte, mais bela e a mais encantada a que vivemos em representação a nossa fase da juventude. Se neste período formos valentes e fiéis em observar os conselhos divinos, honraremos a Deus e também a nossos pais; e, em um dia futuro em nosso casamento, ousaremos testificar a nossos filhos, que Deus sempre nos abençoará, pois fomos fiéis a Ele e com pureza e castidade comportarmo-nos em nossa infância e juventude e com santidade adentramos aos corredores do Santo Templo, para enfim, recebermos do alto, o poder selador e confirmador das promessas destinadas a somente aos nobres e valentes que guardam os requisitos e santos convênios sagrados do Salvador.

O sucesso em todas as coisas sempre será mais provável de ser alcançado quando “os nossos olhos estão fitos na glória eterna de Deus”; se há uma chance maior de dar certo com as nossas escolhas e metas, seguramente é quando incluímos o Salvador em um triangulo de amor e respeito, entre o Senhor, a mulher e o homem.

Nada e ninguém pode jamais garantir uma vida plena e cheia de felicidades, salvo, quando mantiver uma estrita obediência aos mandamentos de Deus; ainda que tenhamos uma clara aprovação do Senhor para a escolha de nosso futuro cônjuge, isto não nos garante que o mesmo será perfeito nesta vida; todo ser humano é imperfeito, por isto, que boas pessoas também cometem erros.

Mas há aqueles que aspiram em serem perfeitos em Jesus Cristo; acreditam firmemente nas promessas e depositam rigorosa fé nos convênios e ordenanças realizados sob a autoridade divina. Aos que só pensam e ou somente aspiram viver uma exaltação na eternidade, precisam fazer mais do que apenas pensar; precisam pontuar suas obrigações, cumprirem suas designações e jamais se voltarem contra Deus. Tudo isto ficará mais fácil se as escolhas que fizermos, trouxerem pessoas melhores para o nosso lado, especialmente o nosso cônjuge.

Aos fiéis discípulos, estão guardadas as mais belas e seguras promessas:

I Coríntios 2:9

  1. Mas, como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam.

Lembre-se sempre: “O Senhor mais aprova do que sugere.”

Por favor, lembre-se sempre disto: A Escolha Final, Sempre, Será A Tua!

“Toda escolha tem uma consequência.

Toda consequência, um destino.”

Élder Joseph B. Wirthlin – A Liahona Novembro de 2005, p.19.

Siga-me!

Cássio B. Piazzarolo

Casado, cinco filhos e uma neta; Missão Fortaleza – 1988-1990; servi e sirvo ao meu Senhor em muitos chamados; amante da verdade; empresário. Autor do blog http://riquezasdaeternidade.blogspot.com.br/
Siga-me!