Por Marian Spencer do lds.net, traduzido por Eduardo Marcondes

Sim, nós provavelmente não precisamos lhe dizer o nome do aplicativo que está tomando conta de todo o mundo. Mas por via das dúvidas, caso você não tenha um smartphone, nem uma televisão, nem uma porta em casa, aqui está: Pokémon Go. Aconteceu que os Pokémons não morreram com o resto dos modismos dos anos 90, longe disso. Eles estão de volta e o mundo está obcecado para capturar todos eles.

Mas o que exatamente é o Pokémon Go, e será que nós deveríamos estar chorando pelo fim do mundo como conhecemos? Bem, as coisas certamente estão mudando, mas não necessariamente para pior. Pokémon Go se associa ao GPS do seu smartphone para levá-lo até os Pokémons – criaturas de ficção que os “treinadores” usam para batalhas uns contra os outros. Neste jogo em particular, todos os Pokémons estão escondidos na sua própria vizinhança, e se você quer capturá-los, vai precisar levantar-se do seu sofá e começar a perambular por aí.

Nós sabemos, nós sabemos, a ideia de jovens perambulando por aí olhando para os seus telefones o dia todo pode parecer muito com o estereótipo do Milênio, mas ouça-nos com atenção. Pokémon Go pode estar fazendo muito mais o bem do que você pensa.

Missionários “Capturam” Jogadores de Pokémon Go

Temos que ensinar a todos, certo? Do lado de fora da biblioteca de Provo, missionários foram vistos pregando para grandes multidões que se reuniam lá todas as tardes para capturar Pokémons. Agora, se isso não é tirar o máximo proveito do fanatismo pelo jogo, nós não sabemos o que mais é.

Mas mesmo se você não vê missionários rondando sua vizinhança infestada de jogadores de Pokémon Go, há muitas oportunidades para membros à medida que você encontra amigos “treinadores” e faz novos amigos. Na verdade, alguém poderia argumentar que, por causa do Pokémon Go, nós não mais temos a desculpa de que conversar com estranhos é esquisito ou até impossível. Tire partido dessa rara oportunidade e, enquanto estiver caminhando por aqueles 10 quilômetros, comece uma conversa com alguém que você nunca viu. Quem sabe? A conversa poderia “evoluir” para algo espiritual. Hahaha

Treinadores” Descobrem Incêndio na Igreja

Perseguir Pokémons em uma viela escura pode não ser uma boa ideia (aqueles boatos sobre jogadores em regiões pobres sendo assaltados… sim, eles são verdadeiros), mas Pokémon Go já teve uma participação importante na prevenção ao crime – e bem, na descoberta de crimes também. A CNN noticiou que uma garota jogando Pokémon Go descobriu um corpo na cidade dela em Riverton, Wyoming. Mórbido, nós sabemos, mas ao menos o corpo foi encontrado.

Corpos não são as únicas coisas que os jogadores de Pokémon Go estão encontrando. Em Kuna, Idaho, um “treinador” cruzou com uma dupla de adolescentes correndo de um incêndio atrás de uma unidade de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, bem nos armazéns de doações da Deseret Industries. Aparentemente não foram eles que atearam fogo na unidade. Quem faz uma coisa dessas?

De acordo com Clark Meredith, gerente de armazenamento da Boise Deseret Industries, “aquela pessoa que deu o alerta foi capaz de minimizar os prejuízos em potencial”. Típica história de testemunha que salva o dia, certo? Aqui está o “inusitado”: ele descobriu tudo às 04 da manhã. Quem mais estaria andando por aí às 04 da manhã se não um jogador de Pokémon Go (além é claro de jovens intrometidos, é claro)? Onde queremos chegar? Nós ouvimos reclamações sobre pessoas passando muito tempo olhando para os próprios telefones. Mas ninguém pode negar que Pokémon Go está, em grande parte, fazendo seus jogadores mais conscientes do seu entorno do que nunca.

Pais Escolhem Pokémon Go para Noites Familiares

“Termine suas tarefas e nós vamos para uma caminhada Pokémon!” Isso é o que Christie, mãe de três, diz a seus filhos quando ela precisa de um “suborno” que funciona. Pensa que ela é louca? Bem, pais em todos os lugares estão usando o Pokémon Go. Parques em todo o país estão tendo mais visitantes do que antes e sites de internet como “By Common Consent” até postaram sobre Noites Familiares que vão valer por vários meses com o tema do Pokémon Go. Estamos falando de lições, escrituras (a atividade é muito indicada), a coisa toda.

Se isso parece um pouco absurdo para você, pense só nisso: você está levando sua família para sair ao ar fresco e todos, não importa suas idades, estão jogando e desfrutando da mesma atividade. Se essa não é a receita para uma Reunião Familiar de sucesso, não sabemos o que é então.

Pokémon Go Faz os “treinadores” Ficarem nos Lugares Sagrados

Este tópico é bem controverso. Afinal, a ideia de transformar uma igreja ou mesmo um templo em uma Academia Pokémon ou Parada Pokémon parece um pouco, bem, um sacrilégio, para dizer o mínimo. E nós podemos até concordar.

Mas aqui está o negócio: quando “treinadores” não membros procurando por algum Poké-prêmio chegam até uma igreja ou templo, eles começam a fazer perguntas. Esse é o momento em que os membros podem aparecer, convidando seus amigos a se juntarem a eles não apenas para uma caminhada Pokémon, mas para uma Reunião Sacramental também. *piscadinha*

E quando se fala dos templos, a boa notícia é que ninguém tem que de fato entrar na propriedade para frequentar a academia. Então os “treinadores” podem ainda manter uma distância respeitável da propriedade enquanto eles caçam Pokémons. Pelo bem de dar início a uma conversa significativa, membros, se assegurem de estar de olho em mais Poké-paradas em sua vizinhança, e fique à vontade para guiar seus amigos naquela direção.

Como o Pokémon Go te ajudou a #CompartilharBondade na sua vizinhança?

Siga-me!

Eduardo Marcondes

É jornalista há 20 anos, com ênfase na atuação em Rádio e Televisão. Foi repórter, editor e apresentador, com passagens por praticamente todas as emissoras com sede na capital paulista, entre elas o Grupo Bandeirantes e o SBT. Atualmente faz trabalhos de textos em parceria com alguns empresários e escreve regularmente na internet há pouco mais de ano.
Siga-me!