Pergunta: “Professor, em sua opinião, como se desenvolveu ao longo do tempo a forma de adoração que hoje [praticamos] na igreja? No Livro de Mórmon lemos sobre ocasiões em que ao acontecer manifestações do Espírito Santo, os membros da igreja “caíam por terra” [e.g. Jacó 7:21; Mosias 4:1], e na história da Igreja também vemos formas diferentes de adoração. Louvores espontâneos, aleluias e afins. Também lemos sobre a manifestação do dom de línguas e curas públicas. Para os que não cresceram em nossa fé, uma reunião sacramental parece um tanto ‘engessada’. Por qual motivo mudamos a tal ponto? A resposta seria apenas revelação ou padronização?”


Resposta: Consideremos estas palavras do Profeta Joseph Smith:

“A leitura das experiências alheias, ou as revelações dadas a outras pessoas jamais poderão dar a nós um entendimento de nosso estado e de nossa verdadeira relação com Deus. O conhecimento dessas coisas tão somente se pode obter pela experiência, mediante as ordenanças que Deus estabeleceu para esse propósito.” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja – Joseph Smith, p.441)

Tendo este ensinamento como ponto de partida, uma cuidadosa ponderação nos leva a concluir que o que os discípulos de Cristo da antiguidade faziam ou deixavam de fazer em suas reuniões de adoração não é o fator mais significativo para nós na nossa dispensação. E comparar nossas práticas de adoração com as de outras denominações religiosas Cristãs pelo mundo a fora não é eficaz, pois muitas das práticas em outras denominações são fruto das interpretações de homens, sem autoridade e sem o espírito de revelação, daquilo que leram no registro bíblico.

Para nós, é muito mais significativo considerar e seguir as práticas que o Senhor inspirou os profetas modernos a implementarem na sua Igreja. Sim, temos padronização nas nossas reuniões dominicais porque acreditamos que foram estabelecidas de acordo com revelação divina moderna ou pela “sabedoria acumulada dos Irmãos”.
Se nossas reuniões parecem, para alguns, ser “engessadas”, eu diria: Viva o gesso!

(Esta resposta não constitui uma declaração oficial de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias)

Siga-me!

Marcus H. Martins

Marcus H. Martins possui Doutorado (Ph.D.) em Sociologia da Religião e Relações Raciais e Étnicas. Serviu como Bispo e Presidente de Missão.
Siga-me!

Últimos posts por Marcus H. Martins (exibir todos)