Uma das coisas mais difíceis quando nos convertemos ao evangelho é esse tal do Testemunho.

Você veio de uma religião bem diferente, que provavelmente não falava de uma existência futura além de “paraíso e inferno”, que não tinha nada além da bíblia, que orava alto e cantava acompanhado de instrumentos atrativos, que não te dava responsabilidades na igreja e que não falava de Profetas ou templos. Quanta diferença! Você aprendeu que sua meta ao vir à Terra era ser testado e provado, passar por tudo isso e voltar para Deus. Sem dúvida um baque bem grande.

Neste tempo você aprende também que existe algo chamado testemunho, que dizem que é saber a verdade. Wow, agora realmente está perdido! Mas espera. Tendo você sido frequentador assíduo em outra denominação, ou alguém que apenas acreditava em Cristo, você tem uma coisa extremamente importante chamada fé. Como transformar essa fé em um testemunho firme? Podemos fazer algumas coisas que vão nos ajudar:

1 – Estude o princípio que deseja entender

É completamente normal que as pessoas confundam o real significado de Testemunho. Segundo o Guia para o Estudo das Escrituras, um testemunho é o “Conhecimento e confirmação espiritual que dá o Espírito Santo.”, o conhecimento secular requer estudo e prática para se firmar na mente. De igual maneira o conhecimento das coisas espirituais não pode vir sem o estudo do Evangelho e prática deste princípio. Como esta confirmação vem por meio do Espírito Santo, ajuda muito criar um ambiente de paz e revelação, orando ao Senhor para saber a veracidade e divindade do seu objetivo.

Muitas das verdades do Evangelho podem ser difíceis de ser aceitas quando passamos tanto tempo crendo em algo distinto. Quando conheci a Igreja eu dizia que o Templo jamais teria uma santidade tão grandiosa, por que é apenas um edifício qualquer. Eu não compreendia as ordenanças, nem tampouco procurava entender. Me recusava a acreditar que Deus, em nossos dias precisaria de tal coisa. Pode ser que você tenha pensado algo parecido sobre algum ponto do Evangelho. O que eu fiz?

Frequentando o Seminário eu estudei o Velho e Novo Testamentos primeiro. E com o que eu aprendi na própria bíblia (para não haver desculpas de que apenas o Livro de Mórmon faz isso haha) eu comecei a abrir meu coração e orei ao Senhor. Depois fui ao Templo e senti a doce paz que emanou do Espírito.
Reparou? ESTUDEI, OREI, PRATIQUEI. Ao abrir o coração e sentir “Pai, seja feita Tua vontade, não a minha”, terão o desejo de dizer “eu quero o que Tu queres”.

2 – Aprenda a discernir a manifestação do Espírito, de sentimentos próprios.

Não podemos nunca confundir os sentimentos de êxtase, adrenalina e euforia com manifestações do Santo Espírito. O Pres. Henry B. Eyring nos ensinou “[que o Espírito] é uma pequena voz. Ele sussurra, não grita.”, ele pode sim estremecer os ossos, penetrar-nos até o âmago e “fará arder o coração”, “mas com um ardor que elevará e CONFIRMARÁ.”

Sim, o Espírito pode te fazer chorar, ter emoções fortes, mas Lembremos do que está em I Reis “porém o Senhor [não] estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada.”

3 – Mantenha a chama acesa

Durante o curso da história nefita, vemos inúmeras vezes o povo do Senhor cair na incredulidade e iniquidade. Não foi por falta de manifestações do Espírito, ou milagres, ou bênçãos. Pelo contrário, sempre que eram enormemente abençoados, os nefitas se tornavam orgulhosos, se apegavam às coisas materiais e terrenas, se esquecendo de seu Deus.

Não somos diferentes de nefitas, e judeus em várias situações descritas na bíblia. O ser humano tem a necessidade de ser auto-suficiente. Seria uma virtude humana maravilhosa, se não fosse muitas vezes empregada contra nosso Criador. Devemos nos lembrar de Deus em todos os momentos, e desta forma, lembrar do que Ele deseja para nossas vidas, e não esquecer dEle nos momentos de “glória”, quando o mar está calmo.

Quando nos batizamos, ou quando vamos ao templo, sentimos a presença do Espírito enchendo-nos de energia. Mas com o tempo, para alguns essa energia vai se esvaziando. A chama vai se apagando. O que causa essa “frieza” em nossos corações?

O Profeta Joseph Fielding Smith disse que “toda pessoa batizada tem o privilégio de ter um testemunho duradouro da restauração do evangelho, mas esse testemunho diminuirá gradualmente até desaparecer, a menos que seja constantemente nutrido espiritualmente por meio do estudo, da obediência, e da busca diligente de conhecimento e compreensão da verdade”. Ao deixar de buscar as verdades do Evangelho, ao deixar de servir e receber revelações nós nos afastamos do Espírito, assim, deixando nossa força e testemunho enfraquecer e nos tornando mais suscetíveis ao pecado e orgulho.

4 – Não esperar sinais grandiosos para comprovar seu testemunho

Pode parecer um tópico um pouco extremo, mas a verdade é que quando pensamos em confirmações divinas, quase sempre queremos coisas grandiosas. Meus líderes sempre dizem “não fique parada na estrada para Damasco”. E exatamente é o que fazemos não é? Esperamos muitas vezes ter um testemunho idêntico ao irmão Francildo, por que ele sonhou com o livro de Mórmon antes de conhecer a igreja, ou igual ao da mocinha Joana, por que ela recebeu a visita de uma irmã no dia exato em que ela estava passando por dificuldades, e não notamos as pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que podem nos levar a grandes feitos, ou até mesmo nos dar a revelação que desejamos, de uma forma mais singela.

Uma coisa que adoro ouvir da minha mãe, é que desde nova os milagres sempre ocorreram na vida dela [quando ela menos esperava]. Esse pequeno detalhe faz a diferença. Quando não “cobramos” o Senhor, nos enchendo de expectativas, nós verdadeiramente nos surpreendemos, com a abertura das janelas dos céus para nós.

5 – Perseverar até o fim

Ouvimos muito essa frase. Ela me traz alegria e motivação. Por que, podemos perseverar até o fim desta vida mortal, mas ainda há muito o que fazer depois desta jornada. Portanto, perseverar até o fim é como dizer “continue vencendo os desafios”.

Continue. Se você está conhecendo o evangelho agora, continue. Se você está a mais de 10 anos servindo a Cristo, continue. Se você está na calmaria, ou na tempestade…. continue. Por que continuando, perseverando, tendo firmeza em Cristo, podemos sem dúvida aumentar cada dia mais o nosso testemunho, crescer em espírito, ajudar nossos irmãos e “ser uma luz para o mundo”.

Pode ser que você já tenha ouvido/lido tudo isso, mas, lembre-se do primeiro passo. Concentre na sua dúvida, pergunte a Deus, e guarde os mandamentos. Por que tudo o que é bom, dá frutos bons.

Ana Laura Macedo

Ana Laura Martins Macedo tem 18 anos e deseja servir missão. Atualmente se dedica ao estudo do evangelho e curso língua inglesa.

Últimos posts por Ana Laura Macedo (exibir todos)