Wilmara Valentin Pierce tinha caminhado durante horas quando chegou diante da placa que dizia “Vistantes são Bem-vindos”. Em uma tentativa de se afastar da vida caótica do centro de São Paulo, uma cidade que ela chamava de “Nova Iorque” do Brasil, a jovem modelo estava procurando por um novo local para morar. Ela também estava procurando por um novo começo.

Pierce levou as palavras da placa bem a sério e na semana seguinte entrou porta adentro d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esses passos a levaram a servir uma missão, se casar e fazer as malas para se mudar quase dez mil quilômetros para uma nova residência em Provo, Utah, como contou ao Deseret News.

Pierce, 26 anos, foi eleita Miss Utah Modelo Internacional em Salt Lake City em outubro de 2015. Atuar como modelo, entretanto, não era sua primeira escolha de carreira. Antes de se mudar para São Paulo aos 19 anos de idade para dar início ao que ela imaginava que seria uma carreira de modelo de sucesso, Pierce passou três anos treinando para ser uma piloto na Força Aérea Brasileira. Seguindo uma sugestão espiritual, Pierce decidiu trilhar um caminho diferente e mudou-se quase 600 quilômetros de sua casa em Belo Horizonte para São Paulo.

Encontrando a Igreja SUD

Foi durante os seus primeiros anos em São Paulo que Pierce contou que “ficou um pouco perdida”. Tendo sido criada por pais que ela descreveu como evangélicos fervorosos, ela teve dificuldades para se adaptar a uma cidade em que o estilo de vida era praticamente o oposto de tudo o que ela tinha conhecido até então.

A maneira como meus pais me criaram era realmente diferente, e foi realmente difícil para mim”, disse Pierce. “Meus amigos, eles simplesmente queriam fazer coisas ruins, mas para eles isso é normal. Eu comecei a me sentir realmente deprimida por um longo período. Eu já não estava rezando mais, e meus pais tinham me ensinado a rezar sempre”.

O que mais a assustou ao morar em São Paulo foi o quão vazia ela se sentia o tempo todo.

Eu chorava porque eu pensava que eu não tinha mais fé”, disse Pierce. “Você pode ter tudo, mas se você não tiver o espírito com você, você não vai conseguir sentir Jesus com você”.

Era julho de 2012 quando a modelo decidiu que ela precisava de algum tipo de mudança. Ela decidiu procurar por uma mais calma, e mais pacífica área onde ela pudesse morar. Ela e um amigo caminharam por várias horas em uma área menor da cidade. Foi então que ela viu a igreja.

Quando eu vi a igreja eu senti algo realmente forte no meu coração”, disse Pierce.

Pierce pediu ao seu amigo para irem juntos à igreja naquele domingo. Ela mais tarde descobriu que ele era um membro inativo da Igreja SUD. Ele começou a voltar à igreja e sua família acabaria sendo batizada dois anos mais tarde.

Eu senti o espírito realmente forte em meu coração”, disse Pierce sobre sua primeira vez em uma reunião sacramental. Ao final do encontro, dois élderes que serviam na Missão São Paulo Brasil Leste se aproximaram dela e falaram sobre o desejo de ensinar mais a ela sobre a igreja.

Pierce teve sua primeira discussão com os missionários dias depois naquela semana.

No primeiro momento, eu não queria levar realmente a sério. Eu senti um pouco de medo.”, disse Pierce. “Eu tinha minha carreira e tudo e (os missionários) começaram a me ensinar e eu fui me envolvendo”.

Pierce sabia que se ela se batizasse, sua vida não seria mais a mesma.

Quando você muda sua vida, você perde os seus amigos”, ela disse. “Mas eu não podia negar o que eu estava sentindo – e era tão forte”.

Muita coisa estava em jogo caso Pierce decidisse se juntar à igreja Ela tinha medo da reação dos pais, ela tinha medo que o sucesso de sua carreira de modelo diminuísse e tinha medo de perder amizades que eram importantes para ela. Mas Pierce deixou de lado seus medos, seguiu seu coração e foi batizada em 2 de setembro de 2012.

(Ser batizada) foi difícil porque era realmente uma grande mudança”, ela disse. “Mas foi incrível e eu senti o espírito tão fortemente”.

Apesar de suas preocupações, os pais da modelo deram apoio à sua decisão, e ela descreveu a felicidade deles quando viram o quanto a igreja modificou e melhorou a vida dela.

Servindo uma missão

Algumas semanas depois do seu batismo, Pierce recebeu um chamado do bispo exortando-a a servir uma missão. Sua reação foi bem cética: “eu acabei de ser batizada! Como eu vou conseguir ensinar as pessoas? Isso é impossível”!

Pierce depois admitiu, entretanto, que apesar de a ideia de servir uma missão soar como “uma grande loucura”, ela sentiu que precisava fazê-lo.

Ela assistiu sua primeira sessão de conferência geral na semana seguinte e ouviu o presidente Thomas S. Monson anunciar a alteração na idade missionária, permitindo então que mulheres pudessem servir em missões a partir dos 19 anos. Apesar de Pierce já ter 23 na época, ela sabia que havia alguma coisa nessa mensagem que era para ela.

Ela percebeu que Deus queria que ela ajudasse as pessoas sendo uma missionária. Apesar de ter que esperar um ano antes de servir a missão, chance dela servir tornou-se possível quando foi chamada para ser uma missionária de ala.

Eu ensinava todo o mundo”, disse Pierce. “Eu estava ensinando as pessoas no trem, ônibus, nas ruas, na agência de modelos. Era natural e eu não podia fazer outra coisa”.

Seus esforços missionários não pararam por aí.

O desejo de Pierce de servir uma missão continuou a crescer e o bispo dela e o presidente da estaca organizaram uma oportunidade para ela se encontrar com um Setenta de Área. Pierce recebeu um chamado do presidente de estaca em março de 2013, dizendo que ela havia sido chamada para servir uma missão de oito meses na Missão São Paulo Leste.

Ela partiu três dias depois de receber este chamado.

Eu deixei tudo. Minha agente (de modelos) parou de falar comigo”, disse Pierce. “Todo o mundo dizia para mim ‘o que você está fazendo? Você é louca?’”

A determinação de Pierce não se abalou, ela deixou de lado o ceticismo e as dúvidas e abraçou a vida de uma missionária de tempo integral.

Ela acabou servindo na mesma área que o Elder David Pierce, o missionário que a havia batizado apenas seis meses antes. Desta vez, Wilmara Pierce e sua companheira iriam ensinar as pessoas sobre o evangelho, e o elder iria fazer os batismos.

Era incrível fazer isso juntos”, disse Pierce.

Os dois acabaram sendo selados por esta vida e por toda a eternidade no Templo SUD de Boston em 20 de setembro de 2014.

Não é preciso conversar muito com a Pierce para saber como foi importante para ela servir uma missão.

Eu estava ensinando as pessoas o tempo todo. Eu realmente senti como se Jesus estivesse andando comigo e me ensinando todo o tempo”, ela disse. “Foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida. Ver as pessoas mudando suas vidas do nada para o tudo – isso valeu tudo, mesmo sabendo que eu mesma já não tinha mais nada”.

Começando de novo

E esse foi bem o caso de Pierce quando ela voltou para casa depois da missão. Ela já não tinha mais o apartamento dela, e sua agente ainda estava furiosa e se recusou a recolocá-la no trabalho de modelo. Ela teve que começar de novo.

Eu perdi um monte de amigos e dinheiro. Não foi fácil”, Pierce disse. “Mas eu sabia que Deus estava comigo e eu tinha feito a coisa certa”.

David Pierce terminou a missão dele alguns meses depois em janeiro de 2014, e foi nessa época que ele e Wilmara Pierce se envolveram em um relacionamento. Os pais dele viajaram para visitar as áreas onde ele tinha servido e também puderam encontrá-la e conhecê-la.

Os dois agora estão casados há um ano, e Pierce continua se ajustando à vida nos Estados Unidos. Sua fé foi uma grande e importante parte de sua adaptação.

Quando tudo está indo mal, e eu não consigo ver a luz nem como as coisas vão acontecer eu sei que Deus está do meu lado e está me carregando”, disse Pierce. “Eu sei que Deus sabe o que vai acontecer no fim, então eu aprendi a confiar mais em Deus”.

Para facilitar sua transição, ela faz aulas de inglês e também ocupa o tempo trabalhando como voluntária no Centro de Reabilitação de Provo, um lugar para onde ela vai de bicicleta com um GPS bem amarrado. Ela também tem sido capaz de manter seu trabalho de modelo, e com seu recente título de Modelo Internacional Miss Utah, parece que sua carreira vai continuar a crescer.

Eu estou realmente contente. Deus me ajudou muito”, disse Pierce. “Eu sei que tudo o que eu suportei no passado, todo o sofrimento, tudo valeu a pena. Deus tem um plano e ele nunca vai me abandonar”.

Originalmente publicado em www.deseretnews.com por Lottie Peterson.

Traduzido por Eduardo Marcondes.

 

Siga-me!

Eduardo Marcondes

É jornalista há 20 anos, com ênfase na atuação em Rádio e Televisão. Foi repórter, editor e apresentador, com passagens por praticamente todas as emissoras com sede na capital paulista, entre elas o Grupo Bandeirantes e o SBT. Atualmente faz trabalhos de textos em parceria com alguns empresários e escreve regularmente na internet há pouco mais de ano.
Siga-me!