Nos dias atuais temos a grandiosa ajuda da tecnologia. Eu me recordo quando eu precisava fazer algum trabalho da escola e meu Pai ou minha Mãe tinham que ir comigo até a biblioteca pública de minha cidade para que pudéssemos achar o artigo requerido, horas e mais horas eram dedicadas à escrita, pois não podíamos tirar uma cópia sequer para fazer o trabalho em casa. Me recordo de passar manhãs ou tardes procurando, marcando e escrevendo, tanto meu Pai ou minha Mãe me ajudavam bondosamente.

Naquele tempo, início dos anos 90, tínhamos uma extrema confiabilidade nos livros que nos eram entregues. Nós tínhamos uma confiança cega, não questionávamos nada, pois, acreditávamos que nossos professores também o sabiam. Em alguns aspectos eu me recordo que duvidar de algo era quase que uma ofensa, pois a dúvida colocava em descrença imediata o que era proposto. Dessa forma, muitos de nós crescemos acreditando DIRETAMENTE o que tinha sido apresentado, não importando se era uma matéria relacionada ao que eu estava estudando ou se era uma notícia dos noticiários. Os veículos de comunicação que tínhamos eram o rádio e a televisão, não tínhamos a internet. Com o avanço da tecnologia, começamos a ler muitos artigos que são publicados diariamente, a notícia chega a nós de uma forma imediata, recebemos uma avalanche de informações.

Diante dessa quantidade de informações precisamos ficar atentos, pois muitas matérias não são verdadeiras, muitas coisas que lemos na internet podem ser EXTREMAMENTE prejudiciais e causar estragos grandiosos à imagem de uma pessoa, de uma companhia ou de uma organização. Isso já aconteceu no passado, pois alguns especialistas e historiadores resolveram estudar o que pode haver por trás das fofocas e boatos.No século 1, por exemplo, um deles foi fundamental para o destino da rainha egípcia Cleópatra e seu amante romano Marco Antônio. A própria rainha, acuada pelo Senado romano, que declarara guerra a ela e a Antônio (que devolvia terras sob domínio de Roma para a amada), fez circular a fofoca de que tinha se matado. Antônio acreditou e enfiou uma faca na própria barriga. Cleópatra, mais tarde,acabou realmente se matando.Fonte-Guia do estudante – A fofoca na história

Existe um versículo em um livro apócrifo que foi citado por Elder Holland em seu discurso ‘ A Língua dos Anjos” que diz: “O golpe do chicote deixa marcas na carne; mas o golpe da língua quebra os ossos”.Pensando nessa linha, vemos que muita coisa pode ser evitada quando nos referimos à alguém, e muitas coisas de excelente valor podem ser construídas quando elogiamos uma pessoa verdadeiramente. Existem muitas pessoas no mundo hoje que podem mostrar mais o seu valor por causa de um elogio simples, existem muitos que criaram algo de valor para a humanidade apenas porque foram elogiados.

Há um tempo atrás em uma conferência um orador se referiu indiretamente ao famoso filósofo Sócrates em uma pequena história chamada: As três peneiras-Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse:- Quero contar-te uma coisa a respeito de um amigo teu!- Espera um momento – disse Sócrates – Antes de contar-me, quero saber se fizeste passar essa informação pelas três peneiras.- Três peneiras? Que queres dizer?- Vamos peneirar aquilo que quer me dizer. Devemos sempre usar as três peneiras. Se não as conheces, presta bem atenção. A primeira é a peneira da VERDADE. Tens certeza de que isso que queres dizer-me é verdade?- Bem, foi o que ouvi outros contarem. Não sei exatamente se é verdade.- A segunda peneira é a da BONDADE. Isto que você quer me contar é algo bom? Com certeza, deves ter passado a informação pela peneira da bondade. Ou não?Envergonhado, o homem respondeu:- Devo confessar que não.- A terceira peneira é a da UTILIDADE. Pensaste bem se é útil o que vieste falar a respeito do meu amigo?- Útil? Na verdade, não.- Então – disse-lhe o filósofo – se o que queres contar-me não é verdadeiro, nem bom, nem útil, então é melhor que o guardes apenas para ti.

Após ouvir, escrever e analisar o que tinha sido dito, resolvi aplicar esses princípios em minha vida: “É Bom?”, “É Verdade?” é “Útil?” – Tenho certeza que muitos problemas serão evitados, muitas brigas deixarão de existir e muitas GERAÇÕES serão preservadas se colocarmos em prática esses princípios. Podemos também praticar algo que li em uma placa em uma determinada casa que dizia: “Se você não tem nada de bom para falar ao seu próximo, !que em silêncio”. Sei que temos um poder gigantesco de fazer com que coisas boas aconteçam a outros apenas com o poder de nossa fala, sei que nosso progresso também depende disso.Que possamos aplicar mais e mais as três peneiras em nossas vidas.

Siga-me!

Carlos Goes

Carlos Goes serviu na Missão Porto Alegre Sul entre 2000 e 2002, é Professor de Inglês e desenvolvedor de metodologias de ensino, fotógrafo e microempresário. É dono da página A Eternidade é Logo Ali. Atualmente é Líder do MAS/JAS de sua ala juntamente com a sua esposa.
Siga-me!

Últimos posts por Carlos Goes (exibir todos)