É um engano frequente atribuir a prosperidade material somente ao dízimo. Há uma série de outros mandamentos que possuem clara descrição escriturística de promessas relacionadas ao progresso material.

Princípios das escrituras ligados ao sucesso material:

  1. Dízimo

Este é o mais conhecido de todos os mandamentos que afetam a prosperidade, não gosto muito de manter enfoque na primeira parte da escritura, mas sim de refletir sobre as bênçãos descritas.

Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.

Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.

E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.

E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos Exércitos. ” (Malaquias 3:8-12 negrito adicionado)

O dízimo não nos permite demonstrações adicionais de generosidade quanto ao montante doado, é um mandamento que possui valor exato. Há algo especial na forma com que doamos, está sim é uma maneira de demonstrar nossa prioridade e boa vontade. Costumo dizer que o dinheiro do dízimo me causa alergia, não consigo ficar em paz até me livrar dele, entregando ao bispo, assim que o receba. A rapidez com que devolvemos este valor e o desprendimento deste dinheiro, doando sem remorsos é uma demonstração clara de que o Senhor é uma prioridade.

  1. Trabalho

Não serás ocioso; porque o ocioso não comerá o pão nem usará as vestes do trabalhador. ” (D&C 42:42)

Está é uma profunda verdade. Talvez o ponto que mais seja sensível em relação ao trabalho seja a diligência. Algumas pessoas supõem que cumprir um expediente seja o suficiente, mas recentemente ouvi de um bom amigo que o segredo do trabalho é satisfazer seu empregador. Temos sido honestos ao nos entregarmos de fato ao trabalho produzindo aquilo que é esperado?

  1. Estudo

Por ocasião do anúncio do fundo perpétuo o presidente Hinckley disse: “Com boa capacitação profissional, esses rapazes e moças sairão da pobreza que eles e as gerações que os precederam viviam. Poderão dar melhor sustento à família. Servirão na Igreja e suas responsabilidades e liderança crescerão.

Onde existir a pobreza espalhada entre nosso povo, precisamos fazer tudo a nosso alcance para ajudá-los a erguerem-se e estabelecerem uma vida alicerçada na autossuficiência que resulta do treinamento. O estudo é a chave da oportunidade. ” (Fundo Perpétuo Para Educação Conferência Geral de Abril de 2001)

  1. Jejum

Jejum é libertação, acredito que as bênçãos descritas abaixo estejam ligadas diretamente às bênçãos materiais.

Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo?

E o Senhor te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam. (Isaías 58:6-14)

Nestes versículos, o Senhor promete, através de Isaías, a possibilidade de sermos conduzidos, Ele assume a responsabilidade de nos alimentar mesmo em lugares áridos, de nos dar saúde física e nos tornar pessoas de quem provenha abundância.

  1. Dia do Senhor

Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras,

Então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse. ” (Isaías 58:13-14)

Nestes versículos o Senhor promete a possibilidade de fortalecer a gratidão para com a divindade, ao prometer fazer-nos “cavalgar sobre as alturas da terra” penso em sucesso, algo maior que simplesmente o sustento básico, disponibilizando a herança do nosso Pai Jacó, ou seja toda esta terra.

  1. Frequência ao Templo

Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta?

Ora, pois, assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.

Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.

Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.

Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o Senhor.

Esperastes o muito, mas eis que veio a ser pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu dissipei com um sopro. Por que causa? disse o Senhor dos Exércitos. Por causa da minha casa, que está deserta, enquanto cada um de vós corre à sua própria casa.

Por isso retém os céus sobre vós o orvalho, e a terra detém os seus frutos. ” (Ageu 1:4-10)

Estes versículos deixam claro como o Senhor deixa de favorecer aqueles que não se interessam em cuidar da Sua casa, além de tudo demonstra que pode inclusive prover desafios “desnecessários”, ou seja colocar obstáculos na vida dos que não vivem o princípio de frequentar o templo.

  1. A forma de dar

Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo. ” (Lucas 6:38)

Esta escritura demonstra que generosidade é retribuída na mesma moeda. Na realidade somo a ela o que foi ensinado pelo profeta Jacó: “Mas antes de buscardes riquezas, buscai o Reino de Deus. ” (Jacó 2:18) Fica evidente a necessidade de priorizar a busca do reino de Deus, dando boa medida de serviço e devoção.

  1. O propósito da riqueza

E depois de haverdes obtido uma esperança em Cristo, conseguireis riquezas, se as procurardes; e procurá-las-eis com o fito de praticar o bem — de vestir os nus e alimentar os famintos e libertar os cativos e confortar os doentes e aflitos. ” (Jacó 2:19)

Não consigo imaginar que o Senhor esteja muito disposto a me abençoar com um carro, em que eu não possa ou deseje levar jovens para o Seminário, ou com uma casa onde os missionários não possam trazer um pesquisador.

Brigham Young tinha uma preocupação com os santos de sua época:

Meu temor em relação aos [membros desta Igreja] é que venham a enriquecer neste país, esquecer a Deus e Seu povo, engordar, abandonar a Igreja e ir para o inferno. Esse povo vai resistir às investidas das turbas, aos roubos, à pobreza e a toda sorte de perseguição e permanecerá fiel. Mas meu maior temor no tocante a eles é que não saibam lidar com a riqueza. Contudo, eles terão de ser provados com riquezas, pois se tornarão o povo mais rico da Terra. ” (https://www.lds.org/manual/presidents-of-the-church-teacher-manual-religion-345/brigham-young-second-president-of-the-church?lang=por)

Creio que viver plenamente estes princípios é o caminho para prosperidade. Aquele que vive estes princípios estará capacitado inclusive a receber revelações pessoais rumo ao sucesso financeiro.

Siga-me!

Luciano Sankari

Serviu na Missão Brasil Recife Sul de 1996 a 1998.Graduado em medicina em 2003 na Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, com Especialização em Cardiologia HC-UFPR e em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde ENSP/FIOCRUZ. Trabalha na área de psiquiatria há 12 anos. É Presidente da Estaca Curitiba Brasil Novo Mundo. Casado, tem 3 filhos.
Siga-me!

Últimos posts por Luciano Sankari (exibir todos)