Por Aleah Ingram, 16 de janeiro de 2017, traduzido por José Eduardo Marcondes

Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são pessoas que vão ao templo. Com mais de 155 templos em operação ao redor do mundo, milhões de santos cheios de fé se reúnem nas Casas do Senhor para receber revelações e abrir os olhos de nossa compreensão enquanto buscam um pessoal e poderoso relacionamento com Jesus Cristo.

Nossa experiência no templo é enraizada em símbolos e, à medida em que compreendemos os símbolos do templo, nós podemos pensar sobre o templo em novas e diferentes maneiras que expandem nosso aprendizado e amor pelo Senhor. Jack M. Lyon, um distinto autor Mórmon, explora alguns dos fascinantes símbolos do templo em seu novo livro “Compreendendo os Símbolos do Templo através das Escrituras, História e Arte”. Abaixo está um trecho sobre as cinco chagas de Cristo, o pentagrama e como isso se relaciona a alguns dos símbolos que nós vemos nos templos Mórmon.

As Cinco Chagas de Cristo

Um tema comum na arte medieval eram as cinco chagas de Cristo, tradicionalmente os furos dos pregos nas mãos do Salvador e nos pés e o corte de lança atravessando sua lateral e entrando em seu coração. Este tema de cinco chagas foi celebrado em missas, rosários, e trabalhos de arte e literatura. Por exemplo, John Lydgate of Bury (1370-1451), um monge Inglês e prolífico poeta, escreveu o verso seguinte, como muitos outros de seu tempo, comparando as chagas de Cristo com fontes da água que dá a vida:

Em cinco fontes, licor eu devo extrair

Para lavar a ferrugem de meus pecados rapidamente,

Eu me refiro às fontes das chagas de Cristo cinco,

Por meio das quais nós rogamos piedade misericordiosa.

(Em Williams, As Cinco Chagas de Jesus, 23)

Na Idade Média, as cinco chagas eram simbolizadas nas decorações das igrejas como uma estrela de cinco pontas. Estre símbolo ainda é usado nos templos hoje, incluindo as janelas do Templo de Nauvoo, Illinois

Durante a construção do Templo de Logan, Utah, um jornal reportou que a estrela de cinco pontas com um alongado raio na parte de baixo simbolizava “a Estrela da Manhã”, que é um título do Senhor (Deseret Evening News, 20 de agosto de 1880; ver Apocalipse 22:16)

Novamente, o alongado raio na parte de baixo apontando para baixo indica que o Salvador desceu do céu para a Terra. Tradicionalmente, a estrela de cinco pontas é conhecida como a Estrela de Belém.

O Símbolo do Cinco no Templo

Outros elementos de adoração do templo estão relacionados ao número cinco: Durante a investidura nós de fato ou simbolicamente visitamos cinco salas, fazemos cinco convênios, recebemos uma responsabilidade composta de cinco elementos, vestimos cinco artigos de roupas do templo, amarramos cinco laços em nossas roupas (símbolos de conexão), e testemunhamos cinco visitas de mensageiros celestiais aos nossos primeiros pais e suas posteridades. Certamente isso não é resultado do acaso; todos esses (e mais) elementos apontam para o Salvador assim como “a fonte de água viva” (D&C 63:23) e a “fonte de todas as bênçãos” (Hinos, 1948, no. 70)

Aprenda mais grandes ideias de “Compreendendo os Símbolos do Templo” aqui. Quer você apenas tenha começado a frequentar o templo, quer seja bem acostumado à adoração do Templo, Compreendendo os Símbolos do Templo oferece intrigantes novas ideias sobre a Casa do Senhor, fazendo conexões entre o templo e as escrituras para todos aqueles que buscam mais luz e conhecimento.

Siga-me!

Eduardo Marcondes

É jornalista há 20 anos, com ênfase na atuação em Rádio e Televisão. Foi repórter, editor e apresentador, com passagens por praticamente todas as emissoras com sede na capital paulista, entre elas o Grupo Bandeirantes e o SBT. Atualmente faz trabalhos de textos em parceria com alguns empresários e escreve regularmente na internet há pouco mais de ano.
Siga-me!