Conceito de alegria e felicidade é normalmente confundido pelas pessoas. Dá pra ser alegre sem sem feliz, mas não dá pra ser feliz sem ser alegre. A verdadeira felicidade compõe-se de alegria, otimismo e esperança, e isso independe se estamos bem ou sofrendo.

A alegria nós sentimos ao fazermos algo que nos dá prazer e que satisfaz nossos desejos imediatos. Que alegria quando podemos saborear uma boa refeição ao estarmos famintos ou quando compramos algo que desejamos; seja um brinquedo, uma roupa, uma jóia, um carro, uma casa e por aí vai…

Mas a felicidade não mora nisso. Pobre do ser humano que procura a felicidade na simples satisfação de seus desejos. Ele está procurando apenas benefícios. O mundo está equivocado em busca disso.

Ele sempre vai achar que a felicidade está na próxima roupa nova para se exibir, no próximo carro do ano, na próxima jóia brilhante, na próximo parceiro sexual, no próximo casamento, no próximo isso ou aquilo.

Um conhecido meu, chamado Richard G. Scott, relatou a seguinte experiência pela qual passou:

“Aprendi uma lição importante com minha esposa. Eu viajava muito devido a minha profissão. Eu estivera fora por quase duas semanas e voltei para casa em uma manhã de sábado. Tinha quatro horas antes de ter que sair para outra reunião. Percebi que a nossa pequena máquina de lavar havia quebrado e que minha esposa estava lavando a roupa à mão. Comecei a consertar a máquina.
Jeanene se aproximou e disse: “Rich, o que você está fazendo?”

Eu disse: “Eu estou consertando a máquina de lavar, assim você não precisará fazer isso manualmente”.

Ela disse: “Não. Vá brincar com as crianças”.

Respondi: “Posso brincar com as crianças a qualquer hora. Quero ajudar você”.

Ela então disse: “Richard, por favor, vá brincar com as crianças”.

Quando ela falou comigo com tanta autoridade, obedeci.

Passei um tempo maravilhoso com nossas crianças. Brincamos de pique e rolamos nas folhas caídas de outono. Depois, fui a minha reunião. Provavelmente eu teria esquecido aquela experiência, se não fosse pela lição que ela queria que eu aprendesse.
Na manhã seguinte, por volta das 4 horas da manhã, acordei quando senti dois bracinhos em volta do meu pescoço, um beijo na bochecha e estas palavras sussurradas em meu ouvido, que nunca vou esquecer: “Papai, amo você. Você é meu melhor amigo”.

Voce pode ler mais sobre o que ele disse – (2011 Abril General Conference, As Bênçãos Eternas do Casamento, Sessão da Tarde de Domingo – Richard G. Scott)

Eu me lembro de quando estava como líder em um acampamento de jovens; foram 4 dias divertidos e inspiradores.

Faltando apenas 2 horas para o retorno às nossas casas, houve uma confusão, por um motivo bobo, onde um jovem armou-se de pedras lascadas afiadas afim de tirar a vida de outro.

Não pensei 2 vezes e parti para impedir aquele ato; e nessa tentativa acabei sofrendo uma fratura exposta total da perna direita.

A partir de então passei por um processo repleto de experiências que me tornaram um homem melhor.

Em nenhum momento eu estive infeliz; passei por momentos de extremo sofrimento e dor, tive momentos de tristeza, mas em nenhum momento estive infeliz. Aliás, a maior parte do tempo eu estive feliz e otimista mesmo quando quase todos ao meu redor duvidavam de minha recuperação.

É possível ser feliz em meio ao mar de problemas em que vivemos, mas é óbvio que podemos ser mais felizes seguindo algumas dicas:

-Aprenda a rir de si mesmo

-Aprenda a ser autossuficiente física, financeira e espiritualmente (saiba mais aqui – https://www.lds.org/liahona/2013/03/living-the-principles-of-self-reliance?lang=por )

-Aprenda que a vida não é uma corrida contra seu adversário, a vida é uma corrida contra você mesmo

-Procure sinceramente ser melhor a cada dia, comparando o seu desempenho de hoje com o de ontem e fazendo metas para ser melhor amanhã

-Seja menos egoísta

-Seja mais humilde

E, como disse meu amigo Bob Floriano:

“Lembre-se que a grama do vizinho SOMENTE parece mais verde que a sua. No final das contas, ambas são GRAMAS e possuem suas qualidades e problemas. Se a sua parece brilhar menos, coloque fertilizante, cuide das pragas, acenda umas luzes ou qualquer outra coisa para a SUA grama brilhar mais e mais a cada novo dia. Combinado?”

Combinado! Seja feliz!

Siga-me!

Luiz Laffey

Luiz Laffey é ator profissional há 18 anos, radialista há 27 e DJ há 35. Casado, é pai de 4 filhos.
Multimídia, Luiz Laffey transita pelo meio artístico com trabalhos realizados na TV e no rádio. Dublagem, novelas, cinema, rádio e publicidade fazem parte do seu dia-a-dia. E com certeza você já ouviu a voz dele. Atualmente serve como Diretor de Assuntos Públicos da Área São Paulo Oeste.
Siga-me!

Últimos posts por Luiz Laffey (exibir todos)