Por Danielle B. Wagner. Traduzido por Eduardo Marcondes

Nove meninos com 34 discos de ouro e platina chegaram aos programas de televisão, graças a 102 milhões de discos vendidos em todo o mundo, e uma audiência internacional no Reino Unido comparável ao sucesso dos Beatles nos Estados Unidos. Sem falar na fundação sem fins lucrativos que arrecadou mais de 5 bilhões de dólares para 170 hospitais infantis em toda a América.

Oh, eu já mencionei que ela é uma fiel integrante d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que compartilhava sua crença sem medo – não importa com o que, onde ou com quem ela estava?

A mulher por trás desse sucesso e desse serviço altruísta? Olive Osmond – ou Mamãe Osmond como ela era conhecida por seus amados fãs.

Olive e George

Não havia nada particularmente nobre na gênese da família Osmond. Nascida em Samaria, Idaho, Olive May conheceu George Osmond em Ogden, Utah, onde ela trabalhava como secretária. Os dois se apaixonaram e casaram-se em 1º de dezembro de 1944. Os primeiros anos de casamento foram cheios de alegrias junto com dores de cabeça e dificuldades, já que Olive e George receberam dois filhos em sua família, Virl e Tom, ambos nascidos com uma condição degenerativa que os deixava quase surdos.

Entretanto, o medo de que seus outros filhos pudessem sofrer do mesmo problema não impediu os Osmonds de prosseguir com os planos de ter uma grande família, e logo Alan, Wayne, Merrill, Jay, Donny, Marie e Jimmy foram recebidos na família.

No início dos anos 1960, George formou um “barbershop quartet” (grupo musical de quatro vozes à capela) com seus filhos Alan, Wayne, Merrill e Jay que acabou os levando a fazer uma apresentação na Disneylândia. Enquanto se apresentavam em um especial televisionado da Disney, o quarteto chamou a atenção do pai de Andy Williams, e logo a família se tornou frequentadora do programa The Andy Williams’ Show.

De lá, o caminho da família ao estrelato continuou em explosiva trajetória, levando-os a locais exóticos onde conheciam celebridades e pessoas importantes ao redor do mundo.

Mas mesmo nessa súbita onda de fama e fortuna, Olive se certificava de manter suas crianças com os pés no chão e de ensiná-las a fé e as verdades que ela considerava tão importantes. E, em todas as oportunidades, Olive procurou compartilhar as crenças capazes de mudar vidas com aqueles a quem ela conheceu – não importava o título. Essa coragem e convicção a levou a compartilhar o Livro de Mórmon com Elvis Presley e a Rainha Elizabeth.

Elvis Presley

Apresentar-se no mesmo palco que Elvis Presley não é algo que muitos Mórmons fizeram. Mas ter bilhetes e buquês personalizados enviados nos bastidores pelo próprio Rei do Rock? Isso é algo que poucos no mundo tiveram.

Em uma postagem no blog da família, Alan Osmond lembrou-se da primeira vez que ouviu o código “O chefe está aí em cima” – uma frase que significava que Elvis Presley estava assistindo o show deles da cabine de luz. Nervosos, mas destemidos, os Osmonds vestiram seus macacões brancos enquanto praticavam uma série de movimentos que incorporavam karatê que aprenderam com o próprio Chuck Norris.

Depois do show, Elvis cumprimentou os Osmonds nos bastidores. “Uma das primeiras coisas que ele disse foi ‘Hei, eu amei os macacões!’”, lembra-se Alan.

E esse foi o início de uma longa amizade entre os Osmonds e Elvis Presley. “Elvis estava muito interessado em conversar com nossos pais e ele especialmente amou conhecer minha mãe, Olive, e deu a ela um forte abraço”, Alan se lembra no post do blog. “Elvis falou a ela sobre o quanto ele sentia falta da sua própria mãe, que havia falecido”.

Mas enquanto o Rei dava à família encorajamento, conselhos e buquês em formato de guitarras, Olive Osmond deu a ele algo ainda mais valioso em troca.

Durante seu funeral, Merrill Osmond contou sobre sua mãe ter dado a Elvis Presley uma cópia do Livro de Mórmon. Os dois conversaram muito por telefone durante a vida de Presley, e Olive disse a Merrill que uma das suas primeiras tarefas no céu seria procurar por Elvis para ver como ele estava passando, de acordo com o Deseret News

Para mais sobre a fascinante fé de Elvis, visite “O Dia em que Elvis Presley compareceu ao Seminário”.

A Rainha

Mas o trabalho missionário de Olive não parou nos amigos que por um acaso eram famosas estrelas do rock. Ela também teve a coragem de compartilhar sua fé com a própria Rainha da Inglaterra.

Jimmy Osmond, o mais novo da família, se lembra do quanto foi rigorosa, intimidante e assustadora a preparação para conhecer a Rainha. “Todo aquele protocolo”, ele disse em um artigo para a KSL. “’Não levante sua mão a menos que ela levante a sua. Não fale com ela a não ser que ela lhe fale algo primeiro’; e, é claro, ela veio até mim primeiro, então eu disse “Olá, Sra. Rainha”.

Mais tarde, Jimmy lembrou-se de sua mãe entregando para a Rainha um Livro de Mórmon, dizendo “eu quero lhe dar meu tesouro mais sagrado”.

“Tempos depois, eu me apresentei para a sua majestade mais uma vez com meus irmãos”, Jimmy continuou em seu artigo, “e ela parou e conversou comigo por um segundo – ela normalmente não faz isso. E ela disse, ‘eu me lembro de sua mãe e eu ainda tenho… sua Bíblia Mórmon”.

Siga-me!

Eduardo Marcondes

É jornalista há 20 anos, com ênfase na atuação em Rádio e Televisão. Foi repórter, editor e apresentador, com passagens por praticamente todas as emissoras com sede na capital paulista, entre elas o Grupo Bandeirantes e o SBT. Atualmente faz trabalhos de textos em parceria com alguns empresários e escreve regularmente na internet há pouco mais de ano.
Siga-me!