A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias forneceu um vislumbre interessante de sua história nesta terça-feira, através da publicação do “manuscrito” do Livro de Mórmon e também de fotos da “pedra de vidente”, uma pedra marrom, oval e com aspecto polido, usada por Joseph Smith no início da tradução do Livro de Mórmon.

O Livro de Mórmon é um documento traduzido, originalmente escrito em um idioma o qual Joseph Smith descreveu como “Egípcio Reformado”. Como Joseph Smith, que não possuía muita instrução acadêmica, mesmo em inglês, foi capaz de traduzir? O Senhor proveu para ele pedras de vidente e o Urim e Tumim.

Elas são descritas como “instrumentos preparados por Deus para auxiliar o homem a obter revelação e em traduções de línguas”. Um artigo especial foi escrito sobre esse assunto para a revista Ensign de outubro/15, onde relata sobre o uso de Pedras de Vidente, o Urim Tumim e os Intérpretes Nefitas (vide Mosias 28).

Na crença Mórmon, um vidente é também um profeta, e é a única pessoa autorizada e capaz de usar essas pedras de vidente. A utilização de pedras para revelação são mencionados no Velho Testamento, primeiro com Aarão, que era o Sacerdote Levita, e mencionado ocasionalmente depois, também relacionados aos sacerdotes levitas. Os Mórmons acreditam que Abraão recebeu revelação através de um Urim e Tumim, e o Livro de Mórmon menciona alguns profetas Nefitas que também usaram pedras de vidente.

As fotos da pedra estão incluídas no recém-lançado “Revelações e Traduções: Volume 3”, da 11ª edição do “Joseph Smith Papers”.

Em sua história, Joseph Smith relata que foi levado a um conjunto de placas de ouro enterradas, em que  estava registrada a história de antigas civilizações americanas e uma visita de Jesus Cristo a este continente. Joseph Smith não conta exatamente como foi o processo de tradução com os instrumentos espirituais, mas ele enfatiza que a habilidade de traduzir era um dom espiritual de Deus. Eram ferramentas sagradas, mas eram pra ser usadas com a Direção de Deus e do Espírito Santo.

Mais tarde, Joseph Smith disse ao Élder Orson Pratt que as pedras de vidente não eram essenciais para receber revelação ou tradução. Elas haviam sido dadas a ele porque ele era ainda inexperiente, quando o era. À medida que Joseph Smith continuou a traduzir e se tornou mais familiarizado com as revelações ele não mais precisou das pedras videntes.

Martin Harris, uma das testemunhas especiais do Livro de Mórmon, disse que a pedra de vidente que Joseph possuía era de “cor de chocolate, em forma de ovo que o profeta encontrou ao escavar um poço junto com seu irmão Hyrum.” Harris disse que por esta pedra “Joseph era capaz de traduzir os caracteres gravados nas placas” (CHC 1:129).  O relato de Martin Harris confirma a foto apresentada pela Igreja.

Joseph Smith mostrou sua pedra de vidente publicamente pela primeira vez no dia 27 de dezembro de 1841
(Brigham Young Journal at Millenial Star, Vol.XXVI, p.119)

Após sua morte em 1844, a pedra de vidente de Joseph foi levada para Utah e Brigham Young a exibiu aos professores da Universidade de Deseret em 26 de fevereiro de 1856 (Utah Historical Society Library – Vol. VI, pp.117-118)

Veja também em http://www.mormonnewsroom.org

Fotos:

Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!

Murilo Vicente L. Ribeiro

Murilo Vicente Leite Ribeiro é blogueiro desde 2004. Tecnólogo na Área de Transito e Transportes, é graduando em Pedagogia e tem especialização em Direito Público e Privado. Criador do blog Murilovisck, ficou em segundo lugar no top blog Brasil 2012. Hoje tem uma parceria com o pro. Carlos Wizard Martins para direção do site OsMormons.com. Casado, tem dois filhos e trabalha na área de licitações públicas. É Presidente da Estaca Goiânia Brasil Sul.
Murilo Vicente L. Ribeiro
Siga-me!