Embora não seja uma prática das mais comuns, a pesquisa genealógica vem ganhando espaço na vida de milhões de pessoas ao redor do mundo. Em alguns países como os Estados Unidos da América grupos, associações e profissionais são encontrados com facilidade através de uma pesquisa rápida na web.

No Brasil a prática está se difundindo com uma velocidade incrível e se confunde um pouco com o estabelecimento de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no país. Na década de 70, quando o primeiro templo da igreja foi dedicado, o jornal O Estado de São Paulo publicou matéria sobre o evento juntamente com informações relevantes sobre a Biblioteca de História da Família e a montanha de granito que serve como repositório dos microfilmes originais, ambos no estado americano de Utah.

20140403E2

O fato é que durante décadas os pesquisadores encontravam muitas dificuldades para pesquisar. Os mais interessados precisavam investir tempo e recursos financeiros para concretizar um gráfico de linhagem documentado, ou seja, informações e documentos civis ou religiosos que comprovassem suas pesquisas. Imaginem como foi para Luis Gonzaga da Silva Leme pesquisar e publicar entre 1903 e 1905 a Genealogia Paulistana.

A Sociedade Genealógica de Utah, precursora do FamilySearch, iniciou um projeto audacioso de preservar registros. Com o passar dos anos começaram a microfilmar registros históricos de várias fontes. Nas últimas três décadas a tecnologia avançou exponencialmente, principalmente as que se relacionam com a internet. Informações antes registradas apenas em papel ou microfilmes já estão sendo digitalizadas e compartilhadas, ou seja, pesquisadores do mundo topo podem folhear virtualmente vários livros de registros sem terem que se deslocar até o local onde os originais estão armazenados.

Em 2006 um novo salto foi dado, pois as informações dos livros digitalizados começaram a ser transcritas por voluntários do programa Indexação do FamilySearch. Essas informações, após um breve processamento, tornam-se registros pesquisáveis. Hoje o programa conta com mais de 133.000 voluntários ao redor do mundo.

Atualmente empresas como MyHeritage (www.myheritage.com.br), FindMyPast (www.findmypast.com), Ancestry (www.ancestry.com) e outros realizam atividades semelhantes de preservação e digitalização de registros históricos. Um avanço sem precedentes!

Siga-me!

Rodrigo Rizzutti Sette

Rodrigo Rizzutti Sette é membro da igreja desde 1991, é casado e pai de duas filhas. Serviu como missionário de tempo integral na Missão Brasil Curitiba e em duas ocasiões como missionário do FamilySearch. É empresário e fundador do Genealogia na Prática que mantém projetos que tratam de assuntos relacionados com genealogia, suas técnicas e ferramentas.
Siga-me!