30… TRINTA ANOS?! AFF… Nem dá pra acreditar!

Mas é verdade… Já se passaram 30 anos desde o dia em que recebi um corpo e cheguei a terra. Onde vim para aprender, viver, amar, as vezes sofrer; mas acima de tudo (para mim) lutar!

Estou sempre na luta.

Já ao nascer, com as duas paradas cardíacas que tive e sobrevivi, mesmo nascendo aos 7 meses de gestação.

Cresci numa família com muito carinho, amor e os ensinamentos de Cristo sempre presentes em meu caminho, minhas escolhas, meus sonhos. Tive a infância e juventude cheia de alegria e também aventuras. Viagens inesquecíveis e amizades que sempre vou lembrar, mesmo sem tanto contato agora…

Umas delas mais marcantes foi viajar e cantar em um Hotel Fazenda, em Vargem Grande do Sul, SP. Uma aventura e tanto! Não posso reclamar.

Meus pais nos deram uma boa vida aventureira! Não é a toa que amo tanto viajar!

Fiz de tudo (sadio) quando jovem! Dancei muito! Cantei, escrevi poemas e livros(ainda não publicados), também muita música (principalmente com a minha amiga Dé) muitas outras coisas eu vivi! Vivi muito!

Participei de muitos teatros (que eu amava de paixão), participei de inúmeras atividades em que tanto aprendi e me fizeram ser o que sou hoje. Não só aprendi mas também ensinei as crianças, jovens e adultos. Todos sempre aprendemos e ensinamos. Tudo é unilateral…

Aprendi que o que mais importa nesse mundo é a família! Acima de tudo. Que devemos amar todos a nossa volta, assim como nos amar primeiro. Se não nos amamos como podemos amar outra pessoa?!

Aprendi que para viver devemos também amar nosso corpo, porque é ele que nos sustenta e carrega o dom da vida. Por isso devemos cuidar bem e tratá-lo como um tesouro dado pelo Pai. Até hoje nunca fumei, ou bebi álcool ou café, nem fiz tatuagens, piercings e nada que possa fazer mal ao corpo como aprendi desde cedo. Podem acreditar!

Desde jovem lia os diários do meu pai de sua missão (há muitos anos atrás! Kkkk) e sempre sonhei em fazer o mesmo! Sentir o que ele sentiu e viver tantas experiências especiais. Sou muito feliz por dizer que realizei esse sonho! Foi sem dúvida a melhor época de minha vida!!!

Não me esqueço ou não deixo de lembrar da minha missão em Porto – Portugal um único dia! Não mesmo!!! Foram tantas emoções, experiências, ensinamentos, aventuras e tanto amor e cuidado que recebi e também ofereci, que é impossível não lembrar a cada momento que me acontece algo no dia. Algo sempre me lembra da missão no dia a dia…

Só quem fez, quem passou por isso, dedicou 1 ano e meio ou 2 anos de sua vida em uma missão servindo ao Senhor sabe a importância e a mudança que faz em sua vida!

Eu passei a ver a vida, as pessoas e tudo o que acontece com outros “olhos”.

Por que? Bem simplesmente, porque pude então ver a mão do Senhor em todas as coisas… em cada pessoa que passa em minha vida (tenho algo para aprendi com ela e ela comigo), em cada acontecimento que dá errado ou certo (pude ver que TUDO tem uma razão) tem sempre um caminho que vamos entender mais para frente.

Nada é por acaso… não estou falando de destino mas sim de reações às nossas ações.

Na missão entendi isso como nunca em minha vida. Talvez por estar constantemente “falando” com o Pai em orações, tantas vezes no dia que perdia a conta! Sei que fui um instrumento do Senhor e que a cada passo que damos Ele nos prepara para o que vem a seguir. (1 Néfi 3:7)

Vi coisas e vi pessoas de todo tipo na missão e eu não tinha medo de nada. Até mesmo na prisão entrei para ensinar! Sim, eu estava numa “tripla” (com Irmã Salles e Irmã de Souza) quando fui na prisão ensinar, e foi muito bom. Não tive medo uma única vez. Íamos na prisão ver o filho de uma recém conversa que ainda não era membro, não importava porque ele estava lá(o por que tinha sido preso), mas quando o ensinávamos ele tinha uma expressão tão serena e conversava alegremente conosco, nem parecia estar onde estava.

Um dia fomos lá ensinar e acho que estava perto do Natal, então sentimos vontade de cantar um hino. E cantamos. Mas não esperávamos a reação de todos os outros presos. O local de visitas era um salão com mesas longas e bancos de ambos os lados, do lado de fora ficavam os presos e do lado de dentro as visitas. Ao começarmos a cantar (nem cantamos alto para não chamar muita atenção) todos presos e visitas pararam de conversar e ficaram ouvindo em silêncio… Eu me arrepiei toda!

Essa foi uma das aventuras da missão que me marcaram muito. Emocionante! Guardo comigo minha identificação com foto de visitante do Presídio de Coimbra.

Agora me casei , há 5 anos, com um homem especial, carinhoso e que sempre pensa mais em mim e nossos filhos que nele mesmo (no momento que o conheci senti que era ELE, desde menina sempre sonhei que saberia na hora que o visse, que seria no primeiro olhar e pra mim foi assim! E tenho 2 filhos lindos! Nem posso descrever a emoção que é ter duas partes de mim nesses meus maiores tesouros. O amor que sinto por eles é tão grande que até dói… É tão incrível e maravilhoso ver as conquistas deles e o quanto ficam felizes em aprender ou conseguir fazer algo. Jamais imaginei que seria tão feliz por apenas ver a felicidade deles. Não tem preço nem palavras… Sou muito grata pela minha nova família que amo muito! Apesar das dificuldades que não são poucas, sei que o Pai Celestial vai nos abençoar sempre.

E a história ainda não acabou… Espero ainda realizar mais sonhos e viver muito mais para ter mais experiências e histórias pra contar!

Siga-me!

Francine Polito Galdino

Nascida em Bauru, serviu uma Missão de Tempo Integral na Missão Porto Portugal. Casada , mãe de 2 filhos, gosta muito de escrever, costurar, desenhar e fotografar.
Siga-me!

Últimos posts por Francine Polito Galdino (exibir todos)